Abertas inscrições para artistas negros ao edital Sesc – O Corpo Negro

Programa distribuirá R$ 850 mil a projetos de dança no estado do Rio

Artistas negros de todo o país podem se inscrever – a partir do próximo dia 30 – no 3º Edital de Cultura do Sesc RJ Pulsar – O Corpo Negro, que vai distribuir R$ 850 mil para projetos selecionados na área da dança.

As inscrições podem ser feitas até o dia 31 de julho no neste endereço. Os classificados serão conhecidos no dia 26 de outubro. Além de selecionar atrações artísticas para a programação, o edital inclui os projetos estratégicos O Corpo Negro, Baixada em Foco, Nova Música Convida e Palavra Líquida, como aconteceu na edição de 2022, cujas apresentações foram realizadas no início de 2023.

O projeto de dança O Corpo Negro é realizado anualmente no estado do Rio de Janeiro, sendo considerado um dos maiores do gênero no país, englobando artistas, coletivos, grupos artísticos, estudantes, professores e produtores culturais negros.

Os programas selecionados terão apresentações no período de 27 de abril a 2 de junho de 2024, totalizando 14 polos com acesso ampliado para diferentes públicos. No Rio, a agenda contempla o Espaço Cultural Arte Sesc (Flamengo) e as unidades do Sesc na Tijuca, Copacabana e Ramos. Na região metropolitana do Rio e no interior, o projeto percorrerá Duque de Caxias, Nova Iguaçu, Niterói, São Gonçalo, Petrópolis (Sesc Nogueira e Centro Cultural Sesc Quitandinha), Teresópolis, Barra Mansa e Nova Friburgo.

Novidades

O 3º Edital de Cultura do Sesc RJ Pulsar – O Corpo Negro mostra novidades em relação ao anterior. Os investimentos serão de R$ 850 mil, contra R$ 690 mil do edital passado e o número de municípios incluídos na grade da programação é maior.

“Este ano, a gente tem novas categorias, voltadas para a criação em dança, que contemplam elaboração, montagem e apresentação de obras inéditas e também de criação e danças para a infância, que são espetáculos voltados para a criança”, informou à Agência Brasil a analista de Artes Cênicas do Sesc RJ, Camila Barbosa.

Esclareceu que as categorias de criação de dança para adultos e crianças, bem como ações educativas em dança, são voltadas para artistas residentes no estado do Rio. Já projetos de difusão em dança e urbanidades em dança são abertos para artistas de todo o território nacional. “Têm uma abrangência maior”, esclareceu.

O edital vai contemplar também projetos audiovisuais, como a criação de um curta-metragem e a dança em todos os seus âmbitos.

“O produto final pode ser um documentário, uma performance que envolva a linguagem corporal, e, principalmente, com protagonismo desses corpos negros”, disse Camila. Destacou, ainda, a produção audiovisual para a infância, que pode ser uma animação, um curta-metragem, também com protagonismo de artistas negros.

“O edital é voltado para participação cada vez maior de artistas negros e negras do país. É um edital de ação afirmativa em que a gente quer trazer para a cena o trabalho desses artistas para reiterar o nosso compromisso em articular a cultura, o debate público e os espaços qualificados para fortalecimento do protagonismo dos artistas pretos no campo das artes cênicas”, sustentou a analista do Sesc RJ.

Com essa visão, o edital foi ampliado, contemplando mais categorias, além de espetáculos e performances. “Porque, agora, a gente está atuando com audiovisual e a categoria infantil. Dessa forma, a gente também consegue ampliar a questão da empregabilidade”, salientou.

Empregabilidade

Este ano, cerca de 10 mil pessoas compareceram às programações do edital de 2022, com entrada gratuita. O projeto empregou cerca de 200 profissionais negras e negros em mão de obra direta para viabilizar as apresentações e demais atividades.

“A gente movimenta esse cenário cultural e fortalece também esses artistas negros e amplia o cenário cultural para receber os trabalhos desses protagonistas”, frisou. Em 2024, os trabalhos selecionados no 3º edital serão apresentados em escolas de teatro e de dança e em universidades, além das unidades do Sesc RJ e praças municipais.  

A proposta do projeto é realizar ainda ações educativas em dança e intermediação cultural e proporcionar também intercâmbio entre técnicas de artistas e grupos para difundir e fomentar cada vez mais o que esses artistas estão produzindo.

O edital 2022 – cujos projetos foram realizados em 2023 – envolveram 51 apresentações de espetáculos e oito oficinas formativas. Para 2024, a expectativa é mais que dobrar esse número, atingindo uma meta de 126 apresentações, oficinas e palestras.

“A ideia é que o projeto cresça bastante”, antecipou Camila. Admitiu, contudo, que isso vai depender das composições dos trabalhos que o Sesc RJ vai receber. “Estou muito empolgada para receber esses artistas”, finalizou.

Fonte: Agência Brasil

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
17°C
67% 75% 5m/s 160deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS