Acolhimento de moradores de rua cresceu quase 60% em relação a 2022

De janeiro a maio deste ano, 2,1 mil pessoas foram acolhidas; no mesmo período de 2022, 1,3 mil receberam atendimento

Durante todo o ano, fica sob responsabilidade da Secretaria de Assistência Social (SAS) acolher pessoas em situação de vulnerabilidade social em Campo Grande. No inverno, as ações são intensificadas para garantir aquecimento e proteção aos moradores de rua no frio.

No período de janeiro a maio de 2023, as Unidades de Acolhimento da Capital realizaram 2.105 acolhimentos*, quantidade 58,6% maior do que o registrado no mesmo período de 2022, ano em que 1.327 acolhimentos foram realizados durante os cinco primeiros meses. Em 2021, foram 1.293.

*Ao Correio do Estado, a SAS ressaltou que os dados não correspondem ao número de pessoas em situação de rua, já que uma pessoa pode ser acolhida mais de uma vez nas unidades.

O aumento foi registrado antes mesmo da chegada do inverno, que começou no dia 21 de junho. 

“Os acolhimentos aumentam muito na época de inverno rigoroso. Desde 2017, esse é o inverno mais rigoroso que nós atravessamos”, destacou o titular da pasta, José Mário Antunes da Silva. “Vou dar um exemplo: no frio intenso, a Unidade de Acolhimento Institucional para Adultos e Famílias I (UAIFA I) tem capacidade para acolher 130 pessoas. Ela estava com oitenta. Chegando a onda de frente fria houve um acréscimo de 50 pessoas, e isso aconteceu em quase todas as unidades”, relatou.

Segundo o secretário, outro fator que está contribuindo para o aumento de acolhimento nas unidades é a chegada de moradores de rua de outros municípios para Campo Grande.

“Alguns municípios do interior estão encaminhando os moradores em situação de rua para Campo Grande, inclusive com o endereço dos nossos acolhimentos”, informou Antunes. 

Desde a primeira frente fria de 2023, registrada no mês de abril, as equipes do Serviço Especializado em Abordagem Social (SEAS) reforçaram as ações, e foram abastecidas com cobertores, agasalhos e calçados. Os veículos da SEAS realizam rondas nas ruas, e também atendem denúncias recebidas da população. 

As pessoas que aceitam a oferta de serviços são encaminhadas para os locais de acolhimento. Para aqueles que não aceitam os serviços, estão sendo oferecidos cobertores para aquecimento e proteção do frio.

Conforme noticiado anteriormente, na noite desta quinta-feira (13) e madrugada de sexta-feira (14), onze equipes da Secretaria de Assistência Social (SAS) abordaram 32 pessoas em situação de rua, e apenas 10 delas aceitaram ajuda/acolhimento.

“Quando aquela equipe não consegue ter sucesso no convencimento a gente troca as equipes, começamos a mandar outras equipes nos mesmos lugares para acolher o maior número possível, evitando assim a morte de pessoas em situação de rua”, explicou o secretário.

Antunes destacou que as unidades estão com vagas para acolher a população vulnerável, mas que falta a pessoa em situação de vulnerabilidade aceitar o atendimento.

“Vagas nós teremos sempre o suficiente para quem quiser ser acolhido, só tem que aceitar acolhimento. Não podemos encaminhá-los para os nossos abrigos coercitivamente, porque isso é um um impedimento pela Constituição Federal”, reforçou.

Segundo ele, geralmente a recusa ao abrigo acontece porque as unidades possuem regras que limitam a livre entrada e saída. 

“Infelizmente a pessoa com o vício de álcool e drogas sente a necessidade de sair para comprar o psiquipativo, e aí nos abrigos tem um regramento, né? Nós ofertamos quatro refeições por dia: café da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar. Ali tem cama quentinha, roupa de cama, banho quente, para todos que quiserem, mas ele tem que aceitar. Infelizmente muitos não aceitam, muitos resistem. Quando eles resistem nós deixamos um, até dois cobertores, dependendo da intensidade do frio”.

Durante uma frente fria no mês de junho, dois moradores de rua morreram em Campo Grande. Segundo Antunes, as vítimas estavam em locais pouco visíveis, e não foram avistadas pelas equipes. Por isso, o secretário reforça que é importante que a população acione a SAS para realizar o atendimento à essa população vulnerável.

“As pessoas que vieram a óbito estavam em lugares pouco visíveis, e as equipes, mesmo percorrendo as ruas, não avistaram essas pessoas. Então é necessário que os nossos munícipes denunciem quando virem uma pessoa em situação de rua”, destacou.

José Mário Antunes garante que todas as unidades e equipes do Serviço Especializado em Abordagem Social (SEAS) estão prontas para realizar o acolhimento.

Como acionar a SEAS

Para contatar as equipes do SEAS, a população pode entrar em contato pelos telefones (67) 99660-6539 ou 99660-1469, que funcionam de forma ininterrupta. 

Durante 24 horas, em todos os dias da semana, onze equipes formadas por educadores sociais e psicólogos se revezam em turnos para realizar as ações de abordagem e oferta do serviço de acolhimento.

Os profissionais oferecem os serviços da Rede de Assistência Social do município disponíveis nas duas Unidades de Acolhimento Institucional para Adultos e Famílias (UAIFA’s), além da Casa de Passagem Resgate, que acolhe os estrangeiros e migrantes, e a Casa de Apoio São Francisco.

Ao receber a denúncia via telefone celular, as equipes, que ficam sediadas no Centro POP, vão até o endereço indicado para fazer a oferta do acolhimento. No local é feito um relatório sobre a situação do usuário, caso ele seja encontrado no ponto indicado. Independente de localizar a pessoa, a equipe faz uma devolutiva para quem acionou o serviço.

CAMPANHA DO AGASALHO

O Fundo de Apoio à Comunidade (FAC), órgão da Prefeitura Municipal de Campo Grande (PMCG), arrecada itens de frio até 20 de julho, em mais de 30 pontos espalhados pela cidade.

A população pode doar coberta, edredom, mantas, casacos, calças, roupas em geral, meias, luvas, gorros, sapatos e cachecol. Veja quais são os pontos de arrecadação:

  • Fundo de Apoio à Comunidade (FAC) – Av. Fábio Zahran, 6000
  • Instituto Mirim – Avenida Fábio Zahran, 6.000
  • Prefeitura de Campo Grande – Avenida Afonso Pena, 3297
  • Secretarias Municipais
  • Shopping Campo Grande – Av. Afonso Pena, 4909 – Santa Fé
  • Pátio Central Shopping – Rua Marechal Rondon, 1380 – Centro (também entrada pela Dom Aquino) – Das 8h às 19h
  • Shopping Bosque dos Ipês – Av. Cônsul Assaf Trad, 4796 – Parque dos Novos Estados
  • Academia Workout365 – Rua Dr. MichelScaff, 185 – Chácara Cachoeira
  • Colégio Master – Rua Geribá, 653 – Chácara Cachoeira
  • Shopping Norte Sul Plaza – Av Presidente Ernesto Geisel, 5259
  • Fort Atacadista
VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
25°C
78% 0% 3m/s 350deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS