Alunos da REME de Campo Grande conquistam 28 medalhas na 17° olímpiada nacional de matemática

A Rede Municipal de Ensino de Campo Grande (REME), tem 148 alunos premiados na 17ª Olimpíada Brasileira de Matemática nas Escolas Públicas (OBMEP), sendo um medalhista de ouro, cinco de prata e 22 alunos que ganharam a medalha de bronze. A premiação aconteceu durante a tarde desta segunda-feira (3), no teatro Glauce Rocha com a presença dos pais e familiares dos alunos, além de professores e diretores.

Da Escola Municipal Major Aviador Y-Juca Pirama, o aluno Eduardo Nascimento de Souza, de 12 anos, que está no 7° ano, foi o único medalhista de ouro da REME na edição de 2022.

“Fiquei bastante feliz com o resultado da olimpíada. Sempre gostei de matemática, desde pequeno meus pais me incentivam e quando a escola falou sobre a olimpíada, me interessei e me preparei”.

A mãe de Eduardo, a administradora Aline Nascimento de Souza, é a grande incentivadora do filho. “Estamos investigando para saber se ele tem altas habilidades, mas nós o incentivamos desde sempre a estudar e a matemática para ele é natural, ele entende e responde rápido”.

Em 2021, Sophia dos Santos Vicente, da Escola Municipal Luis Antônio de Sá Carvalho, foi a medalhista de ouro. “Meu avô foi professor de matemática e desde criança eu falava que queria seguir a carreira dele. Eu gosto bastante de cálculo, da matéria, e pretendo continuar tentando novas olimpíadas”.

Tanto ela quanto Eduardo participam da 18° olimpíada que é realizada este ano. São duas etapas, sendo a primeira no início do ano e a segunda, em setembro.

Medalhista de prata, José Rubens Figueira, do 7° ano da Escola Municipal Múcio Teixeira, conta que sempre gostou de matemática e se dedicou para a olimpíada. “Fiz curso e fui aprimorando o estudo em casa. Quando passei na primeira fase, eu estudava para a olimpíada e para as provas bimestrais ao mesmo tempo. Valeu muito à pena o esforço”.

Miguel Moura da Silva, estuda no 8°ano na Escola Municipal Lenita Nachif e é medalhista de bronze. “Quando eu soube que ganhei a medalha eu contei para todo mundo, estou muito feliz. Eu gosto muito de matemática e pretendo continuar disputando a OBMEP”.

Além da premiação dos alunos, professores também recebem menções honrosas pela quantidade de estudantes medalhistas. Na REME, 8 professores foram homenageados na tarde desta segunda-feira.

Este é o caso de Rosa Neiva Obregon, professora de matemática da Escola Municipal Múcio Teixeira. Ela relembra quantos medalhistas teve em 14 anos de escola. “Foram dois medalhistas de ouro, 12 de prata, 8 de bronze e 120 menções honrosas. É gratificante demais ver nossos alunos evoluindo, se tornando profissionais, se formando em universidades”.

Segundo o coordenador regional da OBMEP em Mato Grosso do Sul, Bruno Amaro, a partir das medalhas, realidades sócio econômicas estão sendo mudadas. “Alunos da zona rural estão em universidades federais do Rio de Janeiro e também de Mato Grosso do Sul. Eles vão para a universidade, se interessam pelo estudo e isso é bom para a sociedade”.

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
28°C
44% 0% 7m/s 350deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS