Araras-canindés usadas para 'selfie' em pesqueiro de Dourados são resgatadas

O Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente) resgatou três araras-canindés de um pesqueiro em Dourados, no interior de Mato Grosso do Sul. Apesar de os animais estarem com asas cortadas e apresentarem outros sinais de maus-tratos, o proprietáio do local nega os crimes ambientais.

Conforme as informações do Ibama, as aves, que estão ameaçadas de extinção, eram utilizadas com fim comercial. Os turistas que iam ao local faziam selfie com as araras.

Assim que chegaram ao pesqueiro, os agentes do Ibama encontraram as araras presas em gaiolas. Segundo apurado, as aves eram usadas como atrativo para turistas que tiravam fotos e postavam nas redes sociais.

O dono do local foi multado em R$ 39 mil, por três infrações ambientais:

– R$ 15 mil, por ter em cativeiro animal silvestre sem autorização;
– R$ 15 mil, por explorar uso comercial da imagem de animal silvestre;
– R$ 9 mil, por praticar abuso e maus-tratos.

As aves foram encaminhadas ao Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres), em Campo Grande.

Além de negar os maus-tratos, o empresário também disse que não explorava os animais como uma atração do local. Conforme o proprietário, duas das três araras foram compradas com autorização e possuem documentos que comprovam que ele poderia manter os animais no local. A terceira arara encontrada no pesqueiro, ainda segundo o empresário, pertencia a um cliente, que pediu para que a ave ficasse naquele espaço. *Com informações do portal g1.

 

Tenha em seu celular o aplicativo do JD1 e acompanhe em tempo real todas as notícias. Para baixar no IOS, clique aqui. E aqui para Android



Fonte

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
23°C
78% 0% 2m/s 140deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS