Ativismo e cultura, tabacaria busca reunir seus valores ao movimento underground de Campo Grande

Organizando eventos e protestos, Ana Ferreira, busca inovar em Campo Grande

Maktub, uma expressão em árabe, esta palavra é considerada um sinônimo de “destino”, porque expressa alguma coisa que estava predestinada ou um acontecimento que já estava “escrito nas estrelas”. Apesar de possuirmos o livre arbítrio, as coisas que acontecem já estavam destinadas a acontecer, também é um livro do autor Paulo Coelho, e a expressão que motivou a Maktub Reggae Shop em Campo Grande.

Ana Ferreira, dona da Maktub

Tudo começou em 2015, quando Ana Ferreira, fundadora e idealizadora da Maktub, no anseio de começar seu próprio negócio e seguir um sonho, sem saber ao certo ainda os caminhos que iria percorrer, mas muito foco no que queria e com motivação de trazer outras perspectivas para Campo Grande, resolve abrir uma loja na Feira Central. Na época, uma amiga sua, Suellen, tinha um box de mesma vertente que Ana se inspirava, porém ela estava fechando sua loja, a “Navegantes”, para realizar uma viagem. Buscando algo novo para o Mato Grosso do Sul, surgiu a Maktub. Ana queria uma loja que reunisse mais do que artigos de tabacaria e redução de danos, uma loja que também pudesse trazer um pouco de cultura e coletividade para o Estado.

Ana abriu sua loja “Maktub” inicialmente na Feira Central, porém devido a proposta da loja, por ser uma Headshop, onde também se encontravam artigos para consumo voltados a tabagistas, simpatizantes canábicos e outros produtos que envolvem o universo dos cigarros artesanais, a ideia não foi bem recebida pela Feira Central e para continuar seu sonho teve que mudar o endereço da loja. A Maktub continuou suas atividades durante alguns meses através do Facebook, e realizando entregas na capital e interior, abrangendo todo Estado, mesmo sem o espaço físico, entretanto com muita dedicação e organização, a Maktub conquistou seu espaço físico novamente em março de 2016, no dia do aniversário da Ana, desde então na Orla Morena, são realizados eventos em comemoração ao marco, são 8 anos de realização e resistência cultural da loja que reside atualmente na Avenida Noroeste N° 799, quase na esquina com a Antônio Maria Coelho.

Reunião na Loja Maktub para discutir o futuro da Marcha da Maconha

Além de toda essa história da fundação da Maktub, que já verbalizava desde o início o ativismo de Ana Ferreira pela causa canábica, atualmente a Ana faz parte da organização da Marcha da Maconha e oferece a Maktub como apoiador. A Marcha está prevista para acontecer no dia 25 de Novembro, nesse ano a organização contará com o apoio da Associação Divina Flor (Primeira associação Sul Mato-Grossense de Pesquisa e Apoio à Cannabis Medicinal Divina Flor). Uma de suas intenções como organizadora da Marcha é transforma-la em um evento mais político e medicinal

“Nós buscamos como coletivo introduzir uma Marcha pacífica. As pessoas pensam que o movimento em si é só ir lá no dia da Marcha pra fumar. A gente quer visibilidade para o uso inteligente das propriedades na cannabis, respeito e incentivo governamental.”

A Maktub além de headshop também realiza eventos regularmente com a união de vários movimentos culturais no espaço físico. A proprietária Ana também busca outras pessoas que procuram um espaço para somar, todavia o foco é em pessoas que procuram agregar mais no movimento underground de Campo Grande.

Autor: João Antonio

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
15°C
77% 75% 4m/s 170deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS