Autor confesso de assassinato de corretora recebia instruções por telefone

Fabiano Garcia Sanches, de 38 anos, preso após confessar o assassinato da corretora Amalha Cristina Mariano Garcia, de 43 anos, recebia instruções por telefone de um comparsa conhecido pelo apelido ‘Fininho’. É o que diz boletim de ocorrência elaborado por policiais do Batalhão de Choque.

O suspeito foi preso enquanto dirigia um caminhão na Avenida Ministro João Arinos, na tarde desta sexta-feira (24). Ele confessou ter matado Amalha por ela se recusar a participar de um esquema de fraude de seguro. A corretora foi morta a pauladas e pedradas na região do Porto Seco, em Campo Grande.

A hipótese de motivação passional foi descartada com base no depoimento de Fabiano. Conhecido da vítima, ele a convidou para sua casa e propôs o golpe usando o veículo dela, um Jeep Renegade.

Segundo a polícia civil, diante da recusa, ele golpeou Amalha na cabeça, causando seu desmaio e sangramento. Fabiano então colocou a vítima no banco de trás do SUV, limpou a casa e a levou desacordada para o Porto Seco, onde peritos encontraram sangue no veículo.

Fabiano retirou Amalha do carro e continuou a agredi-la, posteriormente colocando-a no porta-malas e dirigindo para uma área mais isolada do Porto Seco, onde a matou a pauladas e pedradas, abandonando seu corpo em um matagal.

Em coletiva, o tenente-coronel do Choque, Rocha, informou que Fabiano tomou posse do carro da vítima por um tempo, mas depois o repassou para outra pessoa, que, com medo da polícia, abandonou o veículo no Indubrasil. Fabiano já possui passagens por tráfico de drogas e cumpriu pena no sistema penitenciário.

Durante as investigações, a esposa de Fabiano foi detida e encaminhada à Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) para prestar esclarecimentos. Outra mulher foi levada para a viatura no Jardim Centenário, mas seu envolvimento não foi revelado.



Fonte

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
30°C
30% 0% 6m/s 360deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS