Câmara aprova 'Frente' para acompanhamento da implantação da Rota Bioceânica

Durante a sessão ordinária de quinta-feira (3), os vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande aprovaram a Frente Parlamentar de acompanhamento da implantação da Rota de Integração Latino-Americana (RILA), a chamada Rota Bioceânica, além de propostas voltadas à educação, inclusão, acessibilidade, entre outros.

O Projeto de Resolução 529/23, que institui a Frente Parlamentar de acompanhamento da implantação da Rota de Integração LatinoAmericana (RILA), também conhecida como Rota Bioceânica ou Corredor Bioceânico – Frente Pró-RILA foi aprovado em regime de urgência.

Um dos objetivos é acompanhar e analisar programas, projetos e atividades referentes aos aspectos econômico e logístico da implantação e operacionalização da RILA. A Frente será composta pela vereadora Luiza Ribeiro, autora do projeto, e pelos vereadores Carlos Augusto Borges, Carlão, presidente da Casa de Leis, Otávio Trad, Claudinho Serra, Betinho, Papy, Junior Coringa, Beto Avelar e William Maksoud.

Também em urgência, em única discussão, foi aprovado o Projeto de Lei 11.063/23, de autoria do vereador Papy, que cria o Grupo de Trabalho para Estudos e Ações das Políticas Públicas de Inclusão das Pessoas com Transtorno do Espectro Autista (GTEAUT). Pela proposta, o grupo deve se reunir a cada 15 dias.

Ainda foi aprovado Projeto de Lei Complementar 876/23, de autoria do vereador Prof. Juari, que acrescenta o parágrafo único ao artigo 21 da Lei Complementar n. 19, de 15 de julho de 1998, que contempla o Plano de Carreira e Remuneração do Magistério Público da Prefeitura Municipal de Campo Grande. Pela proposta, também aprovada em regime de urgência, em única discussão, o membro do Magistério em estágio probatório que não estiver afastado do órgão no qual encontra-se lotado não terá interrompida nem suspensa a contagem de tempo de efetivo exercício para declaração de estabilidade.

Também foi aprovado, em urgência, o Projeto de Lei 11.057/23, de autoria da Mesa Diretora, que altera o Anexo II da Lei n. 7.024, de 10 de abril de 2023, que institui o Plano de Aplicação de Recursos do Fundo de Investimentos.

Ainda em urgência, em turno único de discussão, foi aprovado o Projeto de Lei 10.979/23, do vereador Ademir Santana, que institui no Calendário Oficial de Eventos de Campo Grande o Festival da Carne, a ser comemorado e realizado anualmente no mês de setembro.

Pauta 

Em primeira discussão e votação, foi aprovado o projeto de lei n. 10.858/23, do vereador Dr. Victor Rocha, que institui a data de 27 de janeiro como o Dia Municipal de Conscientização da Prevenção e Proteção Contra Incêndio.

Também foi aprovado o projeto de lei n. 10.888/23, assinado pelo vereador Papy, que dispõe sobre o Programa de Ações Preventivas ao Luto Infantil na Reme (Rede Municipal de Ensino) de Campo Grande.

Ainda foi aprovado o projeto de lei n. 10.918/23, do vereador Edu Miranda, que institui o combate à violência doméstica e a importunação sexual como temas a serem abordados no contraturno das escolas municipais de educação integral.

Ainda em primeira discussão, os vereadores aprovaram o projeto de lei n. 10.923/23, do vereador Prof. Juari, que declara de Utilidade Pública Municipal o Movimento de Associadas Gestantes e Mulheres em Ação (Magma), organização sem fins lucrativos, com sede e foro na cidade de Campo Grande.

E, por fim, foi aprovado o projeto de lei n. 10.949/23, que institui a Semana Municipal da Acessibilidade em Campo Grande. A data será celebrada anualmente na primeira semana de dezembro. A proposta é de autoria do vereador Coronel Villasanti.



Fonte

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
22°C
88% 0% 2m/s 350deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS