Campo Grande se classifica em edital do Ministério da Justiça que visa fortalecer segurança nas escolas

O Projeto Escola Segura, desenvolvido pela Guarda Civil Metropolitana de Campo Grande, foi classificado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) para habilitação do Edital Escolas, que visa fortalecer as capacidades institucionais dos órgãos de segurança pública para atuação nas escolas. Foram 789 propostas, segundo a união, com 132 habilitadas, entre as quais está a capital sul-mato-grossense, na 12ª posição.

O documento trata da liberação de R$ 150 milhões, para financiamento a projetos estaduais e municipais, que serão utilizados em ações para o enfrentamento e prevenção de crimes no contexto escolar.

Campo Grande avança agora para a fase de análises e diligências e, ao final da etapa, poderá ser efetivado o convênio, que prevê para o Município, investimento de R$ 840 mil, com recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP), mais R$ 74 mil de contrapartida da Prefeitura, totalizando R$ 914 mil.

O montante será investido na aquisição de sete viaturas para o reforço da ronda escolar nas sete regiões de Campo Grande, sendo uma para cada região, além da compra de colete balístico e arma de condutividade elétrica, além da especialização do efetivo.

O Edital integra o Programa Nacional de Segurança nas Escolas, que visa reduzir a incidência de violências e crimes no ambiente escolar, por meio do aparelhamento das instituições de segurança pública envolvidas.

Projeto Escola Segura

O projeto acontece desde 2009 e já atendeu mais de 52 mil alunos de todas as escolas Rede Municipal de Ensino (Reme), com palestras sobre temas de prevenção contra o uso de drogas, educação no trânsito e ambiental, violência doméstica, entre outras.

A programação do Escola Segura segue o cronograma em 2023, nas 99 escolas de Ensino Fundamental e 106 Emeis, totalizando 205 instituições municipais de ensino.

O Secretário Especial de Segurança e Defesa Social, Anderson Gonzaga, explicou a importância do projeto e da classificação de mais essa etapa. “Esse já é um projeto que nos deixa muito orgulhosos, porque levamos às nossas crianças a consciência e a educação sobre assuntos muito importantes e, agora, com esse incentivo do Ministério da Justiça, vamos conseguir reforçar ainda mais as nossas ações, garantindo maior segurança nas escolas”, explica.

Segurança nas escolas

Desde abril de 2023, dez viaturas da Guarda Civil Metropolitana passaram a atender as unidades escolares da Rede Municipal de Ensino, exclusivamente, para reforçar as medidas de segurança nesses locais. Além das rondas, todas as 205 escolas e Emeis vão receber a instalação de alarmes, mapeamento de risco, e passaram a adotar um controle minucioso de fechamento dos portões.

Em apoio às medidas de segurança nas escolas, a Prefeitura lançou no início de junho deste ano, o aplicativo “Educação + Segura”. Com a nova ferramenta, professores, diretores e funcionários da Reme, passaram a ter acesso ao acionamento do “botão do pânico”, que mobilizará a GCM (Guarda Civil Metropolitana), em caso de ataques ou emergências nas escolas municipais. O objetivo é evitar tragédias e acionar de maneira eficaz e discreta a polícia.

“Nós estamos sempre procurando especialização no que fazemos, ainda mais quando se trata de crianças. Neste contexto, tudo será investido para capacitação no sentido de fortalecer nossas palestras e na segurança das escolas, para desempenhar cada vez mais, um trabalho de excelência nas unidades escolares da nossa Capital”, conclui o secretário de Segurança Anderson Gonzaga.

Fonte: CG Notícias

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
23°C
100% 75% 4m/s 20deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS