Carol Santiago leva quarto ouro no Mundial e se anima para Paris: “Caminho certo”

Carol Santiago leva quarto ouro no Mundial; Lucilene Sousa é bronze

Na prova dos 100m livre na classe S12, as duas brasileiras na prova chegaram com chances de medalha. Lucilene Sousa se segurou bem na prova, terminou sua participação com 1m01s54 e finalizou no terceiro lugar. A outra representante do Brasil está acostumada com o lugar mais alto do pódio. Carol Santiago conquistou mais uma vez o ouro neste Mundial, colecionando quatro até agora. Ela foi a única competidora que nadou abaixo de um minuto nesta disputa (58s87).

– Estou muito feliz. Essa prova foi difícil. Desde de manhã eu estava me sentindo cansada. Resolvi concentrar bastante. Eu estou muito satisfeita. Estamos no caminho super certo para Paris. Eu acho que o cansaço de manhã foi psicológico, mas a gente tem uma equipe muito boa. Consegui me reorganizar e voltei. É um desafio muito grande nadar várias provas – comemorou Carol.

Cecília dourada

Cecília Araújo é ouro no Mundial de natação paralímpica — Foto: Douglas Magno / CPB

Cecília Araújo entrou na água para a final dos 50m livre S8 neste quinto dia de competição. A brasileira dominou a prova e conquistou o ouro. Mesmo com uma performance impecável, ela ainda queria ter sido mais rápida.

– Foi a minha melhor prova até hoje. Foi o recorde das Américas. Queria muito sair da casa do 30, acabei fazendo 30,03. Aconteceram algumas falhas técnicas durante a prova, mas isso só quer dizer que eu tenho real capacidade de conquistar. Na próxima eu entro na casa do 29 [segundos] – brincou Cecília.

Patrícia conquista prata, e Lidia fica em quarto

Lidia começou em primeiro na prova dos 50m livre S4, mas foi perdendo força. Ela acabou caindo para a quarta posição. Patrícia Pereira dos Santos, que também estava representando o Brasil, mostrou uma reação impressionante. Ela não começou bem, mas acelerou e conquistou a medalha de prata com um tempo de 40s34.

– A gente está num evento que é fenomenal. você aprende e erra o tempo todo. Fui prova disso. Respirei fundo e botei em prática toda a energia e vibração. Pude transportar para dentro da água. É o que a gente sabe fazer. Hoje estou feliz, não só porque contribuí, mas que estou no caminho certo. Não poderia deixar de agradecer a todos, em especial ao meu treinador. Ele sempre fala que posso, que eu sei fazer. É muito prazeroso – comemora Patrícia.

Daniel é prata, e Talisson chega em quarto

Os dois brasileiros Daniel Mendes e Talisson Glock competiram contra um italiano, dois chineses, um francês, um colombiano e um grego nos 50 m livre na classe S6. O italiano Antonio Fantin dominou a prova e terminou com 28s59, melhor tempo da competição. Logo em seguida, Daniel chegou na velocidade. Fez 29s74 e faturou a prata. Talisson, atleta que já conquistou medalha de ouro neste Mundial, acabou ficando em quarto.

– Esperava vir treinado, mas imaginar ser vice-campeão foi muito especial. De manhã eu vi que estava na melhor forma física. Consegui nadar três vezes no melhor tempo da vida nesse campeonato. Terceira medalha nesse campeonato. Quem diria que estaria aqui. Sou muito feliz e realizado. Natação é um estilo de vida. A gente vive o esporte, faz abdicações. Muitas coisas são sacrificadas. Aos 17 anos me mudei. Sou muito feliz e só vivendo mesmo para ter um pouco da noção do que é – disse Daniel Mendes.

Gabriel Cristiano e Susana Schnarndorf faturam bronze

Os dois bronzes individuais vieram nas provas de 50 metros. Gabriel Cristiano competiu na classe S8 do masculino e terminou com um tempo de 27s32. O grego Michalentzakis foi o campeão com 27s01, e o americano Noah com 27s14.

– Feliz, não foi minha melhor marca, mas suficiente para bronze. Estou muito feliz. Uma prova que venho treinando. Sempre deixei claro que é foco nos mínimos detalhes. Se errar qualquer coisinha, não tem como recuperar. Tem que ter foco 100% na prova para não errar nada – enfatizou Gabriel

Na categoria feminina, Susana Schnarndorf, com 55 anos de idade, garantiu seu lugar mais uma vez no pódio da competição. A brasileira chegou em terceiro lugar nos 50m livre na classe S3 com um tempo de 55s52. A nadadora ficou feliz com o resultado e comemorou ter conseguido fazer a prova em menos de um minuto.

– Estou muito feliz com essa competição. Não começou bem para mim, mas agora está melhorando. Mais uma medalha e vamos trabalhar para ter mais. Tinha muito tempo que não conseguir chegar abaixo de 1 minutos nos 50 metros – completou Susana.

Brasil fecha quinto dia com bronze no Revezamento

Mariana Gesteira, Ruan Sousa, Gabriel Cristiano e Cecília Araújo terminaram o dia com mais uma medalhista. Os quatro nadaram nos 4x100m medley em um tempo de 4m35s30. Cecília acelerou nos últimos 100 metros e garantiu o pódio brasileiro. Espanha levou a medalha de ouro, e Itália ficou com a prata.

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
29°C
39% 0% 8m/s 350deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS