Cidade Árvore do Mundo, Campo Grande ganha um colorido especial com a florada dos ipês

O início do inverno trouxe um colorido especial para Campo Grande, reconhecida mundialmente como “Tree City of de World”, em tradução livre “Cidade Árvore do Mundo”. A cidade tem encantado moradores e turistas com a florada dos ipês, considerado como um dos eventos mais belos da natureza brasileira, que costuma durar em média uma semana, colorindo avenidas, parques, canteiros e outros inúmeros pontos da cidade.

Além da beleza das flores, os ipês possuem grande importância para o ecossistema. A espécie é recomendada para a recuperação de áreas degradadas e para arborização urbana, pois possuem crescimento moderado e raízes profundas. Tais plantas também atraem periquitos, beija-flores, cambacicas, sabiás, entre outras espécies, auxiliando também na consagração de Campo Grande como a Capital do Turismo de Observação de Aves.

A ação de preservação e conservação da flora e fauna demonstra que o trabalho realizado pela gestão municipal ao longo de décadas, tem sido contemplado diariamente pela população que convive entre belas árvores e grande variedade de pássaros.

Quem nos conta um pouco mais sobre esse carinho especial em atenção às belezas naturais de Campo Grande, é Wilmar Carrilho. “Todos os anos, fico aguardando e acompanhando a florada dos ipês. A partir de maio, a florada começa com o ipê rosa, depois o amarelo e por fim o branco. É um privilégio tê-los por toda a cidade e fazer registros fotográficos é uma emoção indescritível: adoro espalha-los pelas redes sociais para mostrar essa beleza pro Brasil e para mundo. Procuro sempre ângulos diferentes, situações inusitadas para fugir um pouco do lugar comum, mostrando um olhar que, às vezes, quem passa naquele local não observa os detalhes, as cores e a importância da valorização das belezas naturais que temos em nossa capital.”

A espécie, além de embelezar a cidade, também proporciona conforto térmico, reduz a poluição, absorve os ruídos, melhora a qualidade do ar e por consequência, propicia melhor qualidade de vida na cidade. Para Marlene Medeiros, frequentadora do Parque Ayrton Senna, é um prazer divulgar a beleza que a florada dos ipês oferece nesta época do ano. “Eu sempre posto os ipês floridos, acho lindo e ganho muita interação nas minhas redes sociais.”

Para Sirley Caldeira, que também realiza caminhadas no Parque Ayrton Senna, é um privilégio realizar atividades físicas em local cercado por tanta beleza. “É maravilhoso caminhar aqui. Estava inclusive comentando com meu marido, quão lindo seria uma rua com ipês de todas as cores. Somos privilegiados”.

A Florada

Existem diversas espécies popularmente conhecidas como ipês, a maioria do gênero Handroanthus, que pertencem à família das bignoniáceas. Há muitos séculos, os ipês são apreciados tanto pela excelente qualidade de sua madeira, quanto por seus efeitos ornamentais, decorativos e até medicinais.

Os ipês florescem no inverno e primavera, no entanto, nem sempre a florada dos ipês segue exatamente uma ordem de floração, pois a influência do clima é determinante para que as árvores entrem em período de reprodução. Comumente, o ipê-roxo é o primeiro a florir entre os meses de junho e agosto nas regiões quentes e um pouco antes nas regiões mais frias. O ipê-amarelo floresce entre agosto e setembro e o ipê-branco, o último a exibir sua beleza, entre os meses de setembro e outubro. No Brasil, existem doze tipos de ipês com flores em tons de amarelo.

E um pouco mais raro de se identificar temos o ipê-verde, que pelo fato da espécie não perder as folhas durante a florada e apresentar flores com coloração semelhante às folhas, sua florada acaba por passar despercebida. Sobre o período de floração, normalmente, os ipês em tons rosa e amarelo tem uma florada mais longa do que o ipê-branco, por exemplo que dura em média de 24 a 48 horas. Mas quando se trata da florada do ipê-verde a intensidade acaba sendo menor, porém a duração é mais longa, podendo permanecer por 20 dias. Uma característica que o diferencia das demais árvores é quando suas flores nascem e as folhas caem dos galhos.

A florada dos ipês varia conforme a pouca concentração de água na atmosfera. No caso do ipê amarelo, o período pode se estender por até 10 dias e tem duas edições, uma após a florada do ipê roxo, aproximadamente em julho, e outra em setembro, quando se anuncia a chegada da temporada das chuvas. Ao fim desse período as árvores produzem frutos secos, do tipo cápsula, que quando maduras liberam sementes com alas a longas distâncias.

A secretária municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana, Kátia Sarturi, destaca a dedicação dos técnicos nesse importante trabalho de preservação da arborização urbana. “A Semadur atua desde a escolha das espécies adequadas que serão desenvolvidas em no nosso viveiro e posteriormente distribuídas. O trabalho de monitoramento das espécies é constante, com fiscalização e orientação dos plantios, além do cuidado em especial com as nossas Árvores Centenárias. São muitas frentes de trabalho para que Campo Grande permaneça sendo reconhecida mundialmente como uma Tree City of de World e carinhosamente conhecida como a Capital dos Ipês, atraindo a atenção de toda a população”, aponta Sarturi.

Fonte: Portal da prefeitura municipal de Campo Grande

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
17°C
67% 75% 5m/s 160deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS