Com pleno emprego, MS investe em qualificação de mão de obra para atender novos investimentos

Mato Grosso do Sul é definitivamente um Estado de oportunidades. Com uma taxa de desocupação de 3,3%, ou 73 mil pessoas, conforme dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua Trimestral, divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas), a região vive uma disputa por mão de obra. Muito dessa realidade se deve à atração de novos investimentos agroindustriais, que vêm consolidando a economia estadual.

Para se ter uma ideia, nos últimos anos, apesar da pandemia, a atividade industrial se manteve numa trajetória de forte crescimento, sendo capaz de proporcionar a abertura de mais de 12,9 mil vagas nos anos de 2020 e 2021, por exemplo, o que representou 30% de todo emprego formal criado no Estado neste período.

E 2022 marcou a consolidação da Indústria como um dos mais importantes vetores do crescimento econômico de Mato Grosso do Sul. No último ano, as 6 mil empresas industriais ativas do Estado foram responsáveis pela abertura de 9,7 mil novas vagas.

“Em relação aos segmentos, no período considerado, houve uma forte contribuição das atividades da indústria de transformação ligadas, principalmente, a fabricação de celulose, fabricação de açúcar e etanol, abate de suínos, abate de aves, fabricação de brinquedos, fabricação de óleos vegetais e produção de ferro-gusa”, informa o economista-chefe da Fiems, Ezequiel Resende.

Também contribuíram para esse desempenho as atividades ligadas à indústria da construção, em especial, a construção de edifícios, obras de infraestrutura e obras de acabamento, instalações e serviços especializados. “É importante ressaltar que, em grande medida, o desempenho da indústria da construção em Mato Grosso do Sul está diretamente associado aos investimentos realizados na ampliação ou instalação de novas fábricas”, completou Ezequiel Resende.

Qualificação de mão de obra

Em relação aos investimentos industriais, a previsão é que nos próximos anos esse valor ultrapasse os R$ 35 bilhões. Em especial, na ampliação da produção de celulose (Construção de uma nova fábrica da Suzano no município de Ribas do Rio Pardo e da instalação da Arauco no município de Inocência).

“Além de novas prospecções para a transformação agroindustrial de Mato Grosso do Sul, voltados para o processamento de grãos, floresta, carnes e geração de energias renováveis, contribuindo diretamente para o desenvolvimento e fortalecimento da economia estadual”, pontua o economista da Fiems.

Para atender esses novos empreendimentos, o Estado tem investido fortemente em qualificação de mão de obra. Só a Federação das Indústrias, por meio do Senai, oferece uma ampla variedade de cursos em 28 áreas tecnológicas, adaptados às necessidades de todas as idades e perfis profissionais, atendendo às demandas dos jovens que buscam sua primeira qualificação e dos profissionais que buscam do aprimoramento de suas habilidades.

A instituição está presente em todo Mato Grosso do Sul, com 11 unidades fixas e 114 unidades móveis prontas para atender a indústria onde ela estiver. Há ainda laboratórios de alta tecnologia, proporcionando uma experiência prática e imersiva, e cursos de gestão para garantir a qualidade e eficiência da produção.

MS Day

A qualificação de mão de obra é apenas um dos eixos temáticos que serão abordados durante o MS Day, evento realizado pelo Governo do Mato Grosso do Sul em parceria com a Fiems, na sede da CNI (Confederação Nacional da Indústria), em São Paulo, e que tem como objetivo apresentar as potencialidades do Estado para diferentes segmentos empresariais do país.

Ao longo do dia 1º de agosto, empresários de diferentes setores da economia terão a oportunidade de conhecer de perto indicadores, programas, projetos e obter mais informações, decisivas à atração e tomada de decisão na dinâmica do capital privado na hora de investir.

“Mato Grosso do Sul é o Estado que mais cresce no Brasil e nosso objetivo é dinamizar e diversificar cada vez mais essa potente matriz econômica, social e ambiental. Não tenho dúvidas de que será um grande evento, oportunidade de apresentarmos potencialidades, competitividade e o ambiente favorável que nos colocou no topo do ranking de crescimento no país”, afirma o governador Eduardo Riedel.

“As ofertas que temos são em prol do desenvolvimento do Estado, que vem crescendo a passos largos e ainda tem inúmeras oportunidades setoriais. O MSDAY apresentará Mato Grosso do Sul para um público que pode gerar mais riqueza, oportunidades, empregos e renda, desenvolvimento para toda a sociedade”, destaca o presidente da Fiems e vice-presidente da CNI, Sérgio Longen.

Serviço O MS Day será realizado no dia 1º de agosto, das 9h às 17h30, na sede da CNI, localizada na Rua Surubin, 504, 9º andar, Brooklin Novo, em São Paulo (SP). Mais informações pelo site www.msday.com.br.  

Fonte: Agência de Notícias MS

Fiems

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
22°C
88% 20% 4m/s 350deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS