Direita saiu derrotada, diz Sánchez após eleições na Espanha

Oposição ao primeiro-ministro espanhol ganha o pleito com margem abaixo do esperado e não forma maioria no Parlamento

Apesar da derrota nas urnas, o primeiro-ministro da Espanha e líder da coalizão de esquerda, Pedro Sánchez, afirmou que a direita foi a verdadeira derrotada no pleito popular. Isso porque as pesquisas eleitorais indicavam que a coligação de direita venceria as eleições com uma margem suficiente para estabelecer maioria no Parlamento e governar sem coalizão, mas não foi o que aconteceu.

O partido de direita PP (Partido Popular), liderado por Alberto Núñes Feijóo, conquistou 136 cadeiras no Parlamento espanhol. Seu aliado Vox alcançou 33. Com isso, faltaram 7 assentos para os partidos de direita atingirem a maioria de 176.

Depois do resultado, o clima na sede do PSOE, partido de Sánchez, era de celebração. “A Espanha deu um recado de que o bloco que representa o retrocesso fracassou”, disse Sánchez. “Somos muitos mais os que querem que a Espanha avance”, declarou.

O Vox foi o partido que mais perdeu assentos no Parlamento desde as eleições de 2019. A legenda de direita perdeu 19 cadeiras.

O PP foi o que mais ganhou (47). O partido de Sánchez, apesar da derrota no resultado geral, saiu com 2 lugares a mais no Parlamento.

O pleito colocou em disputa as 350 cadeiras do Congresso dos Deputados, assim como 208 das 265 cadeiras do Senado. No sistema parlamentar espanhol, os partidos políticos apresentam uma lista de candidatos a deputados. Os eleitores votam nas legendas. Depois das eleições, verifica-se a proporção de votos que cada sigla recebeu e chega-se ao número de cadeiras que serão ocupadas pelo partido. A exceção são os senadores, únicos eleitos por voto direto.

O atual governo do atual premiê, Pedro Sánchez, foi formado a partir das eleições de novembro de 2019. Consiste em uma coalizão de esquerda entre o PSOE e a coligação Unidas Podemos. Isso se deu porque o partido de Sánchez não conseguiu maioria absoluta para eleger sozinho um candidato a primeiro-ministro, precisando se unir ao Podemos. Essa foi a 1ª coalizão governamental formal na política espanhola desde o fim do franquismo, em 1975.

Com 47,2 milhões de habitantes, a Espanha tem um PIB (Produto Interno Bruto) per capita de € 24.580 –inferior ao da UE (União Europeia), de € 28.840.

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
14°C
82% 100% 5m/s 160deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS