Doações para garantia de direitos da criança, do adolescente e do idoso aumentaram 23,8% em MS

Recursos são destinados para projetos sociais que garantem direitos da criança e adolescente, bem como do idoso

Os recursos destinados ao Fundo da Criança e do Adolescente e ao Fundo do Idoso aumentaram em 23,8% em Mato Grosso do Sul. A arrecadação deste ano foi de R$ 9,39 enquanto a quantia do ano passado ficou em R$ 7,58 milhões, conforme o informado pela Delegacia da Receita Federal em Campo Grande. 

Ainda de acordo com o levantamento apresentado pelo órgão, Mato Grosso do Sul poderia arrecadar até R$ 111 milhões, ou seja, a meta ficou em 8,35% do total previsto.

Os dados ainda apontam que o número de contribuintes que fizeram a destinação para ambos os fundos também aumentou, saindo de 3.332, em 2022 para 4.747 neste ano, representando uma elevação de 42,4% de doadores. 

Das mais de 4 mil pessoas que fizeram a destinação, 60,8% optaram pelo Fundo da Criança e do Adolescente e 39 2% pelo Fundo do Idoso. Já sobre as esferas do governo, a maior parte das arrecadações foram para os municípios e apenas 3% para estados ou para a União. 

De acordo com o delegado da Receita Federal em Campo Grande, Clóvis Ribeiro Cintra Neto, o resultado é muito positivo. Ele aponta que os contribuintes ainda estão começando a se informarem sobre a possibilidade de destinar parte do imposto para fundos da Criança e do Adolescente e também para o do Idoso. 

Ambos os Fundos servem para financiar projetos e ações que promovam e trabalhem em prol da defesa dos direitos de crianças e adolescentes, bem como do idoso. Os recursos são destinados para entidades que atuam em nível municipal, estadual e nacional. 

Para Cintra Neto, a porcentagem arrecadada foi muito significativa e os contribuintes podem continuar a realizar as doações durante o ano todo e deduzir na declaração do ano seguinte. 

“Crescer 23% é muito importante. Os contribuintes estão se informando aos poucos e isso nos dá mais ânimo para continuar com a campanha todo o ano”, afirmou. 

Em todo Brasil, as doações somaram R$ 294 milhões, um aumento de 30,6% em relação à 2022, ano em que a arrecadação atingiu R$ 225 milhões. 

As destinações foram feitas diretamente na Declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física, cujo prazo de entrega terminou em 31 de maio. Foram entregues mais de 596 mil declarações. 

DESTAQUES NAS DOAÇÕES 

Em Mato Grosso do Sul, alguns municípios se destacaram nas arrecadações, atingindo ou ficando muito próximo do potencial de doações. Dois ultrapassaram meta. 

São eles:

  • Campo Grande: R$ 2,22 milhões 
  • Dourados: R$ 1,14 milhões
  • São Gabriel do Oeste: R$ 871 mil
  • Sidrolândia: R$ 803 mil 
  • Itaporã: R$ 501 mil.
VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
22°C
88% 20% 4m/s 350deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS