Em reunião com governadores, Eduardo Riedel defende que reforma seja para o País

Em Brasília (DF), o governador Eduardo Riedel defendeu que a Reforma Tributária não coloque os anseios regionais acima dos interesses do País. Na reunião realizada na noite de terça-feira (4), ele também defendeu que o Fundo de Desenvolvimento Regional contemple diversos critérios na busca de equilíbrio e justiça na distribuição da arrecadação.

“Mato Grosso do Sul em um primeiro momento perde, mas é a favor da reforma. Como mitigar isso, como garantir a nossa sustentabilidade? Não adianta qualquer estado ser ilha no País. Nós somos um País por inteiro e que tem que prosperar por inteiro. Então, temos hoje aqui uma reunião extremamente importante para o processo tributário”, afirmou.

O governador sul-mato-grossense explicou que Mato Grosso do Sul perde recursos por ser um estado produtor, com menos de 3 milhões de habitantes, mas que é a favor do modelo porque não é possível pensar apenas no Estado. 

No entanto, segundo ele, o Fundo de Desenvolvimento Regional, se bem administrado, poderá corrigir injustiças. “Se você tem uma boa governança e os critérios são equilibrados, justos, você consegue mitigar os problemas que vão aparecer”.

O encontro foi organizada pelo Codesul (Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul) e pelo Cosud (Consórcio de Integração Sul e Sudeste), com governadores, deputados e senadores.

Eduardo Riedel explicou ainda que, de acordo com a proposta, os incentivos fiscais serão preservados até 2033 e que os fundo de aplicação em infraestrutura, como o Fundersul, de Mato Grosso do Sul, devem ser mantidos.

Fonte: Agência de Notícias MS

Paulo Fernandes, Comunicação do Governo de MS

Fotos: Guilherme Pimentel

ATENÇÃO IMPRENSA: O pack imprensa com imagens de apoio, fotos e sonara está disponível em https://drive.google.com/drive/u/2/folders/1Cv7__YH1XuppUt6CbkZ7NRqoA-cDnMj_

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
22°C
88% 0% 2m/s 350deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS