Em um ano, Escritório Internacional recebeu dezenas de delegações estrangeiras e é case para outros países

Em apenas um ano de funcionamento, o Escritório Internacional de Campo Grande – CGR Business – já recebeu mais de 35 delegações de autoridades e empresários de diversos países como Chile, Japão, Canadá, Paraguai, Argentina, Bolívia e Itália, dentre outros. O Escritório Internacional divulga e promove Campo Grande no exterior, como ambiente cosmopolita de negócios, turismo e cultura, consolidando o município no contexto internacional e desenvolve relacionamento permanente com instituições públicas e privadas estrangeiras (Embaixadas, Consulados, Câmaras de Comércio, Universidades, etc.).

Tanto é assim que a partir da iniciativa da Prefeitura de Campo Grande, o Chile, país que tem em seu território o porto de Iquique, um dos destinos finais da Rota Bioceânica, está com um escritório aberto na Capital sul-mato-grossense para fazer negócios.

Na data de lançamento do escritório, o governador de Tarapacá, José Miguel Carvajal, falou da importância da iniciativa na Capital das Oportunidades. “Estou certo de que os empresários de Campo Grande serão competitivos no mercado asiático e para isso, nos apresentamos como a porta de saída da América Latina para o mercado asiático. Temos excelente relação com o embaixador chinês, o que confere a região norte do Chile uma ligação especial com a China. Em nossa Zona Franca, a cada 4 empresas, uma é chinesa. Essa ligação nos faz crer que somos os mais indicados para acompanhar e direcionar as negociações de empresários brasileiros com o mercado asiático na cidade de Iquique. Queremos manifestar nosso compromisso público como autoridade de colaborar e contribuir sendo extremamente eficientes nesse processo”, ressalta.

O Espaço Internacional de Negócios de Campo Grande é gerido pela Secretaria Municipal de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio (Sidagro) e foi inaugurado em 30 de agosto de 2022, em parceria com o setor privado. Projetado para promover aspectos políticos, sociais, econômicos, culturais, etc., o espaço busca contribuir para a atração de investimentos, valorização dos atrativos turísticos, culturais e sociais, além da geração de empregos e bem-estar social.

Para a prefeita Adriane Lopes, Campo Grande passa por um acelerado processo de internacionalização e a visita oficial de tantas delegações estrangeiras comprova o protagonismo de Campo Grande diante de várias ações da Prefeitura, que consolidam Campo Grande como Capital da Rota Bioceânica. “Nós temos declarado que Campo Grande será a Capital da Rota Bioceânica, uma rota que muda a economia da região Centro-Oeste do Brasil, uma rota que traz desenvolvimento. A inauguração da sala comercial do Chile aqui na Capital demonstra, na prática, que as perspectivas de avanço no desenvolvimento econômico que estamos buscando já é realidade”, afirma.

O secretário Adelaido Vila frisa que o principal objetivo do Escritório Internacional é conectar a Capital aos mais relevantes centros de desenvolvimento político e econômico globais. “Durante os últimos 12 meses, a Sidagro focou em agregar valor aos produtos e serviços de Campo Grande e internacionalizar o modo de pensar do empresariado local, para que ele visualize novas considerando as imensas oportunidades que o Corredor Bioceânico e as demais opções de RILAs trarão num futuro muito breve”, diz.

Para o gestor do Escritório Internacional, Paulo César Fialho, o grande diferencial é a participação do setor privado, que contribui através das mais diversas cadeias produtivas. “Atualmente, o município colhe os frutos de uma estratégia ousada de internacionalização que iniciou com a aproximação aos países da América do Sul, culminando com a instalação do Escritório Comercial da Região de Tarapacá – Chile”, conclui.

CAPITAL DAS OPORTUNIDADES

Campo Grande possui uma localização privilegiada, o que a torna porta de acesso para o Mercosul, estimulando a integração regional e o comércio internacional. Ademais, a “Cidade Morena” possui ampla infraestrutura urbana e social, mão de obra qualificada e diversificada atividade produtiva, sendo o polo financeiro e de negócios no Mato Grosso do Sul, Estado que produz, industrializa, exporta e prospera acima da média nacional.

A Capital brasileira com menor índice de desocupação se prepara para o futuro papel de centro de distribuição, comércio e finanças da Rota Bioceânica, um corredor de desenvolvimento que integra quatro países e conecta o centro-oeste brasileiro aos mercados da Ásia-Pacífico. A “Capital das Oportunidades” é uma cidade que olha para frente, que acredita na inovação e na tecnologia. E por isso, inaugura o primeiro Parque Tecnológico de Mato Grosso do Sul, usina de novas ideias para atrair investidores e valorizar nossos talentos.

Fonte: Agência de Notícias MS

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
20°C
52% 0% 5m/s 70deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS