Exército mostra braço forte e mão amiga para um Pantanal sustentável

Militares fizeram capacitação para restaurar bioma por meio de parceria com o Instituto Homem Pantaneiro

Militares da 18º Brigada de Infantaria do Pantanal e do 17º Batalhão de Fronteira concluíram a capacitação para o desenvolvimento sustentável no bioma. O treinamento só foi possível graças a uma iniciativa do IHP (Instituto Homem Pantaneiro).

A iniciativa serve para ampliar o número de profissionais com capacidade para realizar o plantio de mudas em processos de restauração ambiental, além de haver pessoal com conhecimento para a montagem de trilhas de longa distância.

O treinamento foi feito em uma das regiões mais remotas do mundo, na Serra do Amolar, no coração da maior planície alagada do Planeta. O curso foi realizado pelo IHP, com apoio da empresa Restaura e a Brigada Alto Pantanal.

“Essa parceria auxilia no lema do nosso Comando Militar do Oeste que é a defesa e a preservação da fronteira Oeste. Temos que defender nossas fronteiras e nosso país. Já a preservação temos que mostrar para a população que além das áreas que nós administramos, que são patrimônio da União e extremamente bem conservadas e funcionam como ilhas de biodiversidade, temos que aprender a operar nessa área que é o Pantanal, e ele precisa estar preservado. Além disso, temos o lado social e essa parceria nos trouxe a possibilidade de formar o efetivo temporário de cabos e soldados para uma profissão no futuro”, destacou o general Marcelo Zanon Harnish.

De acordo com o presidente do IHP, Ângelo Rabelo, a intenção dessa parceria é somar esforços para atuar na conservação de áreas do Pantanal que foram brutalmente afetadas pelo fogo em 2020. “Temos um longo caminho pela frente para restaurar”, acrescentou.

Ao todo, 20 militares que atuam em Corumbá receberam certificados nesta sexta-feira (7), no Memorial do Homem Pantaneiro. (Foto: IHP)

Dez militares tiveram a oportunidade de acompanhar parte do processo de plantio de 25 mil mudas, que foi realizado dentro do projeto mitigação dos efeitos dos incêndios de 2020 e prevenção contra novos incêndios na Serra do Amolar, Pantanal, que é financiado pelo GEF (Fundo Global para o Meio Ambiente) no âmbito do Projeto Estratégias de Conservação, Restauração e Manejo para a biodiversidade da Caatinga, Pampa e Pantanal, que é coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente e tem o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) como agência implementadora e o FUNBIO (Fundo Brasileiro para a Biodiversidade) como agência executora.

Outros 10 militares certificados participaram da capacitação para manutenção de trilhas de longa distância. Eles participaram da Travessia Guadakan, ao longo de 60 km de trilha na Serra do Amolar.

A Travessia Guadakan está sendo montada com apoio da Wetlands International Brasil e se trata de um produto de econegócio para fomentar o desenvolvimento sustentável da região por meio do turismo.

IHP – O Instituto Homem Pantaneiro é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos. Fundado em 2002, em Corumbá (MS), atua na conservação e preservação do bioma Pantanal e da cultura local.

Entre as atividades desenvolvidas pela instituição destacam-se a gestão de áreas protegidas, o desenvolvimento e apoio a pesquisas científicas e a promoção de diálogo entre os atores com interesse na área.

Os programas que o Instituto atua são Rede Amolar, Cabeceiras do Pantanal, Amolar Experience, Felinos Pantaneiros, Memorial do Homem Pantaneiro, Brigada Alto Pantanal e Estratégias para Conservação da Natureza. Saiba mais em https://institutohomempantaneiro.org.br/. O IHP também integra o Observatório Pantanal.

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
28°C
44% 0% 7m/s 350deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS