Família nega confronto e acusa PM de assassinar 'XT PCC' em Ribas

Familiares de Cícero Cariaga de Souza, 26 anos, afirmam que o rapaz não entrou em confronto armado e sim foi assassinado por policiais militares em Ribas do Rio Pardo na madrugada deste sábado. A Polícia Militar nega a versão e sustenta que o morto, com extensa ficha criminal, atirou primeiro.

Segundo os familiares, Cícero não possuía arma de fogo, e ‘o que realmente aconteceu foi assassinato premeditado’. Eles alegam que o rapaz seria ‘ameaçado por Policiais Militares’ e que já havia realizado denúncias no “Ministério Público, a Corregedoria e ouvidoria da Polícia Militar, porém, foi ignorado, pelas autoridades”. Ainda pedem ‘Justiça’.

“Infelizmente as autoridades não fizeram nada para defender a vida do Cícero, que hoje a família chora pela perda”, diz nota da família. Porém, eles nada falam da longa lista criminal do falecido.

“XT PCC” tem extensa ficha criminal, com passagens por homicídios, diversas anotações por tráfico de drogas, lesão corporal dolosa, corrupção de menores, falsidade ideológica, receptação, furto, dano contra patrimônio público, ameaças, desobediências e direção perigosa.

COM A VOZ, A PM

Conforme informações oficiais da PM, policiais faziam ronda pelas ruas do bairro São João quando encontraram Cícero, conhecido como ‘XT PCC’, de arma em punho. Os policiais então desceram da viatura e foram atrás do criminoso, que atirou contra as forças de segurança.

“Os policiais revidaram a injusta agressão efetuando disparos contra o autor, o qual foi alvejado por dois disparos dos policiais. Que a guarnição PM procedeu ao devido socorro do autor, o levando para o hospital, porém, instantes após dar entrada no hospital, o autor veio a óbito”, diz a nota da PM.



Fonte

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
9°C
93% 75% 5m/s 130deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS