Gaules quer usar a Kings World Cup para mostrar “impossível tornar-se realidade”

No universo do streaming esportivo, especialmente na área de e-Sports, Alexandre Borba Chiqueta pode ser considerado um desbravador. Quase ninguém o conhece pelo nome civil, mas sim pelo o apelido que o tornou famoso internacionalmente: Gaules. Tal como na famosa expressão popular, quando ele chegou a esse terreno das transmissões ao vivo via internet, “tudo ali era mato”.

Passados seis anos, Gaules é dono do canal mais assistido da Twitch no mundo, em 2024. Se, no início, o trabalho era voltado às transmissões de Counter-Strike (CS), com o tempo o portfólio foi sendo diversificado, a ponto de ele se tornar um dos pioneiros na exibição de Fórmula 1 e de jogos da NBA, na rede de streaming da Amazon.

A fama trouxe a Gaules a proximidade com personalidades do mundo esportivo. Uma delas é o atacante Neymar, por meio de quem o streamer recebeu o convite inusitado, para se tornar o presidente de um dos times brasileiros que disputarão a Kings World Cup, torneio de futebol 7 idealizado pelo ex-jogador espanhol Gerard Piqué e que será realizado de 26 de maio a 8 de junho, no México.

“Certo dia, Neymar entrou em contato comigo, dizendo que Piqué queria falar comigo e perguntando se poderia passar meu telefone para ele”, recorda-se Gaules, que já costumava acompanhar as transmissões da Kings World Cup.

Na última semana, ele concedeu entrevista exclusiva à Máquina do Esporte, em que comentou sobre suas expectativas para o torneio e explicou como será a participação de seu time, o G3X FC.

Estratégia

A presença de um streamer cujas transmissões possuem enorme alcance, especialmente junto ao público mais jovem, está longe de ser uma exceção na Kings World Cup.

Pelo contrário. A participação desses profissionais, ao lado de jogadores famosos, é parte da estratégia dos organizadores para atrair público para a competição.

“Um dos sucessos da Kings World Cup é entender a modernidade. A molecada, hoje em dia, não está tão ligada às transmissões tradicionais de futebol. Esse torneio tem essa vantagem de possuir um formato e uma linguagem que se aproximam muito daquilo que já venho fazendo há seis anos, por exemplo, nas transmissões de CS, que são mais leves e permitem maior interação com o público”, afirmou.

Conforme a Máquina do Esporte noticiou recentemente, entre os outros criadores de conteúdo digital convidados a integrar a Kings World Cup está AmineMaTue, que ficou conhecido por organizar, junto de DjMarRiiO Eleven All Stars, o evento chamado El Partidazo de YouTubers, que reuniu criadores de conteúdo da França e da Espanha. A transmissão estabeleceu o recorde da plataforma do Google, com pico de 1,16 milhão de visualizações.

Outro nome que marcará presença é o alemão Younes Zarou, que tem 21,5 milhões de inscritos em seu canal no YouTube e 54 milhões no TikTok. Ele comanda o time Youniors FC, ao lado do alemão Mario Götze, campeão da Copa do Mundo de 2014.

Com com 32 equipes (10 da Espanha, 10 das Américas e 12 convidados de outros países) disputando o prêmio em dinheiro de US$ 1 milhão, a Kings World Cup terá transmissão ao vivo em suas redes oficiais e também nos canais dos streamers envolvidos na competição. Isso explica a importância vital dos criadores de conteúdo para a estratégia de comunicação e marketing do torneio.

Gaules adiantou que adotará a postura de torcedor, nas partidas que for exibir. “A ideia é você ser uma companhia para o público e fazer com que ele se sinta parte da transmissão”, disse.

Na visão dele, a linguagem criada nas transmissões de e-Sports acabaram por se tornar referência para o streaming esportivo, em geral. “Fico muito orgulhoso com isso”, afirmou.

Fazer o impossível virar realidade

De acordo com Gaules, a programação da Kings World Cup será intensa e a produção de conteúdos não ficará restrita aos jogos. Sua ideia é mostrar o dia a dia do time e fazer com que o G3X FC engaje a comunidade que acompanha suas transmissões.

“Teremos, é claro, algumas pessoas especialistas no time. Sabemos que nossa responsabilidade é grande, pois iremos representar o Brasil em uma Copa do Mundo e queremos ser competitivos. Mas mantendo essa magia de tornar o impossível realidade”, explicou.

Esse conceito, segundo ele, busca dar a chance aos espectadores comuns de fazerem parte do G3X FC. O treinador e o assistente técnico do time, por exemplo, nunca atuaram como profissionais no futebol.

Outros jogadores da equipe serão selecionadas dessa forma. “Queremos mostrar a trajetória da pessoa que estava no chat de nossas transmissões e tinha o sonho de participar do torneio. A partir do momento em que o público começar a se conectar às histórias, ficará um conteúdo cada vez mais interessante de ser assistido”, afirmou.

Até o momento, o G3X FC já possui dois patrocinadores de camisa confirmados para a Kings World Cup. Embora não divulgue, por enquanto, quais são as marcas, Gaules admite que procurou apresentar o projeto a empresas que já o acompanhavam em suas transmissões.

“Será uma chance para que elas se aproximem de novos públicos”, disse. Na visão do streamer, a participação na Kings World Cup permitirá a ele unir todas as experiências bem-sucedidas que teve, na transmissão esportiva. “Isto é maior do que tudo o que já fizemos”, afirmou.

Fonte

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
13°C
88% 100% 5m/s 160deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS