Governo do Estado apoia instalação de serviço de hemodiálise em Nova Andradina

O Governo do Estado irá auxiliar na instalação do serviço de hemodiálise em Nova Andradina. O projeto para construção do local foi entregue hoje ao governador Eduardo Riedel pela presidência da QUALIVIDA – Associação Beneficente de Terapia Renal Substitutiva.

Os secretários Pedro Arlei Caravina (Segov), Jaime Verruck (Semadesc) e a secretária-adjunta de Estado de Saúde Christine Maymone, participaram da reunião juntamente com o presidente da entidade, José Joaquim Medeiros Filho (Kim) e outros membros da Associação, Michel Lopes e Werner Semmelroth.

Com a ação o Governo do Estado atua para garantir a descentralização da saúde e contribui para melhorar a qualidade de vida dos pacientes renais crônicos. “Faz parte do processo de regionalização da saúde, o Governo á está auxiliando os municípios na questão da hemodiálise. É uma forma de minimizar o sofrimento das pessoas, que precisam viajar três vezes por semana para poder fazer a hemodiálise”, afirmou o secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, Pedro Caravina.

A primeira Clínica de Hemodiálise de Nova Andradina, quando estiver concluída, vai oferecer serviço gratuito a pacientes diagnosticados com insuficiência renal crônica. “Essa clínica vai atender Nova Andradina e toda a região do Vale do Ivinhema. O governador ouviu a reivindicação e se comprometeu, por meio da Secretaria de Estado de Saúde, a dar todo o suporte para a aquisição dos equipamentos, custeio e habilitação”, afirmou Caravina.

Após o início e conclusão da obra será feito os trâmites para regulamentar e credenciar a unidade junto ao SUS (Sistema Único de Saúde). A intenção é que a iniciativa privada se alie ao poder público para oferecer saúde de qualidade aos pacientes, e evitar deslocamentos à outras cidades para receber atendimento.

O prédio contará com sala de hemodiálise com capacidade de atender até 90 pacientes, além de recepção, emergência e procedimento, consultórios, área para recuperação, entre outros setores.

“Temos o terreno para a construção, e quando a clínica estiver funcionando serão três turnos de atendimento, com capacidade para 90 pacientes. Será uma grande melhoria para muitos que precisam viajar até Dourados, Ponta Porã ou mesmo Campo Grande”, disse Kim.

Atualmente, 16 polos de atendimento formam a rede de hemodiálise sul-mato-grossense. Seis ficam em Campo Grande, dois em Dourados e o restante nas cidades de Aquidauana, Bataguassu, Corumbá, Costa Rica, Coxim, Paranaíba, Ponta Porã e Três Lagoas, cada uma com um centro de tratamento.

Natalia Yahn, Comunicação Governo de MS

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
23°C
94% 75% 2m/s 50deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS