Governo do Estado e União fortalecem ações conjuntas para alavancar agricultura familiar de MS

O secretário Jaime Verruck, da Semadesc (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação), afirmou que o trabalho desenvolvido pelo Governo do Estado na agricultura familiar se alinha a política pública prevista no Plano Safra para os agricultores familiares, lançado na manhã desta terça-feira (25) no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo. O lançamento, realizado pelo Ministro do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Paulo Teixeira e o governador Eduardo Riedel, ocorreu dentro da programação da Conferência Estadual da Agricultura Familiar, organizada pela Secretaria Executiva da Agricultura Familiar, Povos Originários e Comunidades Tradicionais, da Semadesc. Ao menos 1 mil pessoas participaram do evento.

Na safra 2023/2024, Mato Grosso do Sul terá R$ 400 milhões do Plano Safra da Agricultura Familiar. A estimativa do governo federal é de que os agricultores e agricultoras familiares da região Centro-Oeste contratem mais de R$ 4 bilhões em crédito rural. Para todo o Brasil, são R$ 77 bilhões. “No ano passado aplicamos R$ 40 milhões no setor e agora o Plano Safra chega com mais R$ 400 milhões. Eles fizeram o mesmo padrão metodológico que é feito para agricultura comercial, olhando para o desenvolvimento junto com a agroindustrialização, com financiamento tanto ao produtor, como às cooperativas. Agora, temos novos desafios para a aplicação desses recursos e muitos deles nos foram apontados nas Conferências da Agricultura Familiar”, informou o titular da Semadesc.

De acordo com Verruck, Governo do Estado e União devem atuar em conjunto, tendo como prioridade a regularização dos títulos de propriedade de terra aos agricultores familiares. “O governador Eduardo Riedel planeja fazer um convênio para ajudar os agricultores a ter este cadastro e regularização, pois sem isto eles não têm acesso ao crédito”, afirmou.

O evento contou com a presenças do Secretário Executivo da Agricultura Familiar, Povos Originários e Comunidades Tradicionais, da Semadesc, Humberto de Mello Pereira; do diretor-presidente da Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural), Washigton Willeman de Souza), além de parlamentares estaduais, federais e representantes das entidades representativas do setor em Mato Grosso do Sul.

Carbono Neutro

Outro ponto em comum do Plano Safra da Agricultura Familiar com as políticas do Governo do Estado para o segmento é inserir a lógica da sustentabilidade ao pequeno produtor, alinhando assim a política do Estado Carbono Neutro. Na solenidade inclusive foi assinado dois termos de cooperação técnica e econômica neste sentido, sendo que o primeiro prevê a implantação de um programa de sistema agroflorestais nos assentamentos.

“Assinamos aqui hoje o primeiro processo de sistema de carbono neutro para agricultura familiar, onde vamos trabalhar em 2 mil hectares, com 800 produtores, inserindo eles nesta lógica. O Plano Safra também traz este alinhamento com a política pública estadual”, completou o secretário.

O ministro Paulo Teixeira também defendeu esta política sustentável e ainda destacou que Mato Grosso do Sul pode liderar três novas revoluções no campo, que é a agricultura de baixo carbono, a de energia limpa e a reindustrialização. “O Estado tem todas as condições de liderar este processo. Tudo isto requer técnica, assistência e crédito, para promover esta transição ecológica e agroindústria forte”.

A Conferência Estadual da Agricultura Familiar teve a participação de representantes de diversos segmentos do campo, como comunidades indígenas, assentamentos, comunidade quilombola, grupos coletivos de mulheres no campo, entre outros.

Com Leonardo Rocha, Comunicação do Governo de MS
Fotos: Mairinco de Pauda, Semadesc

Fonte

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
22°C
88% 20% 5m/s 360deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS