Grupo de idosos tem alta de 38% no número de reclamações no Procon/MS

Serviços financeiros lideram as reclamações registradas por consumidores idosos, nos meses de janeiro a maio, em Mato Grosso do Sul. No comparativo com o ano passado, pessoas entre 67 e 78 anos representaram aumento superior a 38% na orientação e defesa de seus direitos.

Casos como o da pensionista Maria Inácio Bezerra, 77 anos, indicam que o acompanhamento do extrato da conta bancária pode ajudar a prevenir uma dor de cabeça futura. Até porque foi conferindo o documento que ela percebeu o desconto de R$ 49,90, de um seguro que sequer contratou de empresa com sede no Rio de Janeiro (RJ). O valor foi devolvido.

“Até no banco nos indicaram vir ao Procon e essa não é a primeira vez que venho, na outra tive problema com uma TV e me deram uma nova. Sempre consegui resolver aqui”, conta Maria, acompanhada da nora e auxiliar de produção Andrea Moraes da Silva Inácio, 49 anos.

Perfil

Levantamento do Procon/MS (Secretaria-Executiva de Orientação e Defesa do Consumidor), instituição vinculada à Sead (Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos), revela que, no período de janeiro a maio, o número de idosos atendidos aumentou 10,03% em relação ao ano passado. Se em 2022 eles representaram 2567 dos 8175 (31,40%) dos registros, hoje já constituem 3480 dos 8393 registros atuais (41,43%).

E, assim como Maria, são as mulheres que mais recorrem ao serviço de proteção e defesa de seus direitos consumeristas. O indicador, em ambos os anos, é superior a 51%. Também se destaca aumento de 38,19% no registro de reclamações na faixa etária de 67 a 78 anos. Os casos passaram de 877 para 1212, até o mês passado. Isso pode refletir segurança no atendimento presencial e nas orientações decorrentes dessa modalidade, em contraponto aos canais digitais.

Orientação e defesa

Nilza Emy Yamasaki, secretária-executiva do Procon/MS, explica que o cuidado com os idosos é responsabilidade de todos. “Importante que os familiares ajudem a monitorar os contatos de empresas para contratação de serviços e orientá-los a procurar os canais de proteção e defesa do consumidor, ao se deparar com práticas abusivas”.

Dentre os canais disponíveis aos idosos estão o disque denúncia 151, postos de atendimento presencial em Campo Grande nas unidades do Prático Aero Rancho, Bosque dos Ipês, no Cijus (Centro Integrado de Justiça) e na Rua 13 de Junho, 930. Formulário on-line também facilita os processos, estando disponível em www.procon.ms.gov.br.

Junho Prata

Ações preventivas tem mobilizado toda a rede de proteção, como o projeto Diálogos de Concertação que abordou em transmissão on-line nesse mês os direitos do consumidor idoso.

O evento esteve alinhado à campanha Junho Prata, instituída pela Lei Estadual n° 5.215/2018, que busca conscientizar a população sobre a importância do respeito à integridade física e psíquica da pessoa idosa, além de estimular a denúncia de ações violentas contra os idosos.

No debate, que pode ser assistindo no YouTube, estiveram presentes os representantes da Defensoria Pública, Subsecretaria de Políticas Públicas para Pessoas Idosas, Procon/MS, Caocci (Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça Cíveis do Consumidor e do Idoso) e CDPI (Comissão dos Direitos da Pessoa Idosa) da OAB-MS.

Texto e fotos: Kleber Clajus, Procon/MS

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
29°C
45% 0% 6m/s 350deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS