Imagens de aeroporto de Roma gravaram tapa de suspeito em filho de Alexandre de Moraes

Vídeo deve chegar ao Brasil para análise da PF nesta quinta-feira (20). Casal nega acusações.

As imagens gravadas pelo circuito interno do aeroporto de Roma mostram um tapa de Roberto Mantovani contra o filho do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes. Os relatos são de fontes da Polícia Federal que assistiram ao vídeo, que recebeu autorização nesta quarta-feira (19) para ser enviado para o Brasil. A PF instaurou inquérito para apurar acusações de agressão, ameaça, injúria e difamação contra o ministro.

As imagens devem ser enviadas nesta quinta-feira (20) pela Interpol da Itália para a Interpol do Brasil e, em seguida, para o delegado que cuida do inquérito em Brasília. Chegando, o material vai passar por perícia.

O advogado de defesa de Mantovani admitiu que ele “afastou com o braço” o filho de Alexandre de Moraes, alegando que estava defendendo sua esposa, Andréia Munarão que, segundo ele, estava sendo ofendida.

Em depoimento à PF, nesta terça-feira (18), o casal negou ter agredido o filho do ministro do STF. Eles afirmam que, na verdade, foram vítimas de ofensas por parte do filho de Moraes, segundo o advogado de defesa Ralph Tórtima Stettinger.

Ainda na terça, a PF fez buscas na casa dos envolvidos em dois endereços da cidade de Santa Bárbara d’Oeste, interior paulista. As buscas foram autorizadas pela presidente do STF, Rosa Weber. Foram aprendidos dois celulares e três computadores.

Entenda o caso

No dia 14 de julho, Moraes teria sido hostilizado por um grupo de brasileiros no aeroporto internacional de Roma. Os envolvidos seriam quatro integrantes de uma família de Santa Bárbara D’Oeste, interior de SP: o casal Roberto Mantovani Filho e Andréa Mantovani e o genro Alex Zanatta, além do filho do casal, Giovani Mantovani, que teria tentado conter os outros três.

Na ocasião, Andréa teria se aproximado do ministro e o chamado de “bandido, comunista e comprado”. Além dos xingamentos proferidos contra Moraes, o filho dele também teria sido agredido com um tapa por Roberto.

Após o episódio, os acusados embarcaram normalmente para o Brasil, mas, ao desembarcarem em Guarulhos, foram abordados pela PF.

Roberto e Andréia prestaram depoimento na terça-feira (18) o na sede da Polícia Federal de Piracicaba (SP).

Roberto alegou à PF que não sabia que a discussão era com o filho do ministro. “Somente quando desembarcaram e foram abordados pela Polícia Federal no aeroporto é que tomaram conhecimento que se tratava de um filho do ministro. Que não houve na área de embarque qualquer contato com o ministro e que realmente o contato que houve foi visual. E num segundo momento foi pessoal, mas quando o ministro sai dessa sala vip pra vir retirar o seu filho dessa área externa”, afirmou o advogado.

Alex Zanatta Bignotto, 27 anos, corretor de imóveis, prestou depoimento à PF de Piracicaba, no interior de São Paulo na manhã de domingo, e negou ter xingado o ministro ou mesmo que tenha presenciado a agressão ao filho de Moraes.

Foi instaurado um inquérito policial para apurar acusações de agressão, ameaça, injúria e difamação. Segundo o Código Penal, os crimes praticados por brasileiros, embora cometidos no estrangeiro, ficam sujeitos à lei brasileira.

  • Fonte: G1
VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
25°C
42% 93% 2m/s 92deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS