Importância de pesquisadores para desenvolvimento da agropecuária de MS é ressaltada nos 50 anos da Embrapa

Parceira de longa data do Governo de Mato Grosso do Sul, a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) recebeu, na noite desta quinta-feira (6), homenagem na Assembleia Legislativa pelo seu cinquentenário.

O vice-governador José Carlos Barbosa (Barbosinha) marcou presença na solenidade, levando a todos os presentes uma saudação especial do governador Eduardo Riedel, e fez questão de ressaltar o papel dos pesquisadores no desenvolvimento de soluções tecnológicas e em momentos significativos do País ao longo das cinco décadas. A sessão solene foi proposta pelo deputado estadual Neno Razuk e endossada pelo presidente da Casa, Gerson Claro.

“Essa tem sido uma instituição que tem feito história na agropecuária brasileira. Composta por homens e mulheres que construíram e constroem a história da agricultura brasileira. O trabalho de vocês é essencial, cada colaborador da Embrapa, ao longo desses 50 anos pode se sentir extremamente realizado e é um pouco responsável por salvar vidas e levar comida de qualidade à mesa do brasileiro. Nos orgulhamos muito da história que cada um tem construído ao longo desses 50 anos”, disse Barbosinha.

Para o vice, Mato Grosso do Sul é um Estado privilegiado por ter um governador que possui visão sustentável e que tem mostrado ser absolutamente possível conciliar desenvolvimento com as questões ambientais. “É Mato Grosso do Sul crescendo e sendo a cada dia um Estado mais próspero, verde, inclusivo e digital”, completou.

Mato Grosso do Sul é sede de três unidades da Embrapa – Agropecuária Oeste (Dourados), Gado de Corte (Campo Grande) e Pantanal (Corumbá), que juntas impulsionam o agro sul-mato-grossense.

Durante a sessão, a Embrapa Nacional e as três unidades regionais foram homenageadas com o diploma da Ordem Honorífica de Mérito Guaicurus, em reconhecimento ao trabalho dedicado à ciência e à inovação que ultrapassam as fronteiras de Mato Grosso do Sul, gerando conhecimentos que tem contribuído para o desenvolvimento de várias cadeias do agronegócio.

Os funcionários da Embrapa receberam diplomas de honra ao mérito por sua contribuição à pesquisa nacional. Hoje, o quadro da instituição é formado por cerca de 7,7 mil empregados, divididos entre pesquisadores e funcionários de apoio e suporte.

Representando a Embrapa, Harley Nonato de Oliveira lembrou que pela primeira vez na história a instituição é presidida por uma mulher. Atualmente a presidência geral da Embrapa é ocupada por Silvia Massruhá. “É uma honra estar nessa noite comemorando os 50 anos da Embrapa. É uma grande demonstração e reconhecimento pelo trabalho que a instituição vem desempenhando em Mato Grosso do Sul e no Brasil. Os nossos objetivos se misturam aos objetivos do Estado e nossa missão é contribuir cada vez mais com o desenvolvimento do Estado. Abracem a Agropecuária Oeste da mesma forma como temos abraçado o Estado”, afirmou.

O chefe-geral da Embrapa Gado de Corte, Antônio do Nascimento Ferreira Rosa, reforçou a relação que a instituição tem tido com o Estado de Mato Grosso do Sul, desde janeiro de 1979 e trazendo uma filosofia de trabalho pautada na ciência aplicada. “Seguimos firmes no cumprimento da nossa missão. Somos pioneiros em setores como o desenvolvimento de cultivares que atualmente compõem 75% das pastagens do Brasil, avaliação genética na raça Zebu, conceito carne carbono neutro e carne baixo carbono que possui forte apelo para a sustentabilidade, menor impacto ambiental e preserva o bem estar animal e a qualidade da carne, além de contribuir para as metas do Governo estadual no que se refere às políticas de carbono neutro, entre outras”, elencou ao citar algumas das realizações da Embrapa que hoje conta com 104 tecnologias e nove políticas públicas geradas ao longo de sua história.

Parcerias com o Governo de MS

A Embrapa tem sido parceira do Governo do Mato Grosso do Sul e recentemente, durante a Dinapec 2023, o governador Eduardo Riedel assinou um Termo de Intenção e um Acordo de Cooperação com a ABPO (Associação Pantaneira de Pecuária Orgânica e Sustentável) e a Embrapa Pantanal, para impulsionar pesquisas que valorizem a pecuária na região. O objetivo é aprimorar a pecuária sustentável e melhorar a qualidade da carne produzida, com estudos sobre pastagens, boas práticas agropecuárias e indicação geográfica da carne do Pantanal.

Em 2017, Embrapa Gado de Corte e Agraer assinaram um acordo de cooperação técnica para ampliar a interação em Mato Grosso dO Sul, por meio de ações de assistência técnica e extensão rural, fortalecendo a transferência de tecnologias. O contrato veio após a conclusão de um acordo da Agraer junto ao Mapa, prevendo o atendimento a produtores de médio porte de pecuária de corte e leiteira. No último mês de junho ocorreu a terceira capacitação sobre a temática “nutrição de bovinos de corte”, as duas primeiras abordam a forragicultura.

A solenidade ainda contou com a presença do desembargador Odemilson Roberto Castro Fassa, representando o Tribunal de Justiça de MS; do chefe-geral da Embrapa Agropecuária Oeste, Harley Nonato de Oliveira; do presidente do Sistema Famasul, Marcelo Bertoni, e da chefe-geral da Embrapa Pantanal, Suzana Salis. 

Luciana Bomfim, Vice-governadoria

Fotos: João Garrigó

Fonte: Agência de Notícias MS

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
34°C
43% 40% 5m/s 330deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS