Investimentos do Governo de MS na área de segurança pública ganha destaque em anuário brasileiro

O investimento na área da segurança pública em Mato Grosso do Sul foi destacado no Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado hoje (20) pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). A publicação, que é um amplo retrato da segurança pública brasileira, se baseia em informações fornecidas pelas secretarias de segurança pública estaduais, pelas polícias civis, militares e federal, entre outras fontes oficiais.

“Somos um dos estados mais seguro do País. Se trata de um trabalho em construção, que precisa chegar ao cidadão, que espera um local mais seguro e melhor para se viver. Investir em segurança pública continuará sendo uma prioridade da nossa gestão”, afirmou o governador Eduardo Riedel.

O Mato Grosso do Sul investiu 137% a mais em segurança em 2022 em comparação com o ano de 2021, e com isso foi o estado brasileiro que mais desembolsou recursos para custear despesas com policiamento. Enquanto em 2021 foram destinados R$ 138.252.214,67, no ano passado o investimento foi de R$ 327.639.284,94. A média nacional é de 5,6%.

Em relação a todos os dados de investimento analisados, o Estado teve crescimento de 20,8% no mesmo período, enquanto a média nacional foi de 11,6%. O valor per capita com segurança pública também deixou o Estado entre os dez melhores colocados. Com R$ 722,56 investidos por cada sul-mato-grossense, MS é o oitavo no ranking.

Além disso, MS ficou em terceiro lugar no ranking nacional – e em primeiro no Centro-Oeste – na evolução das despesas com a Função Segurança Pública com 38,1% de crescimento, atrás somente de Roraima (92,2%) e Rondônia (63,7%). A média nacional apontou a variação de 11,4%.

Ações importantes desenvolvidas pela gestão estadual garantem o destaque que o Mato Grosso do Sul tem na área da Segurança Pública. Entre 2015 e 2022 foram investidos R$ 1,2 bilhões em obras, aquisição de equipamentos, armamentos, munição, viaturas, aeronaves e mobiliário de todas as forças de segurança do Estado.

Até dezembro do ano passado, que compreende o período analisado no Anuário, a Segurança Pública de Mato Grosso do Sul recebeu 2.523 novas viaturas – inclusive dois helicópteros –, somando todos os veículos adquiridos desde 2015. O total de investimentos foi de quase R$ 900 milhões entre armas, munições e viaturas.

A coronel Neidy Centurião, comandante-geral em exercício da PMMS (Polícia Militar de Mato Grosso do Sul), afirma que o fortalecimento da segurança pública é de extrema importância para o Estado.

“O Governo do Estado segue fortalecendo a segurança pública ao longo dos anos. O investimento em segurança pública contribui para a redução dos índices de criminalidade e a Polícia Militar responde de forma eficaz através da capacitação, equipamentos adequados e treinamentos especializados”.

Efetivo

O investimento na área teve continuidade em 2023. Para fortalecer as ações de segurança pública, o Governo do Estado empossou 130 policiais civis na perícia científica – 53 peritos criminais, 31 agentes de polícia científica e 46 peritos papiloscopistas – e outros 67 na função de escrivães.

Outro destaque é o trabalho de investigação da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, na proteção de crianças e adolescentes contra crimes de pedofilia no Estado, tem como principal aliado a tecnologia.

Enquanto criminosos usam inteligência artificial e a internet para cometer delitos diversos, os investigadores que atuam no NIP (Núcleo de Inteligência Policial) da DEPCA (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente), em Campo Grande, conseguem identificar e prender os envolvidos, com o uso de recursos semelhantes. O trabalho é feito em parceria com forças policiais de todo o Brasil e também do exterior.

A tecnologia também está presente na aquisição de equipamentos. Em junho o Estado recebeu uma ferramenta inédita de balística, que vai fornecer informações estratégicas para auxiliar investigações e aumentar a taxa de resolução de crimes cometidos com armas de fogo.

Os equipamentos que produzem imagens em alta definição de projéteis e estojos encontrados em locais de crime custam R$ 3,6 milhões e foram adquiridos por meio de parceria entre a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) e a Senasp (Secretaria Nacional de Segurança Pública).

A nova ferramenta implantada no Estado substitui a análise manual, feita até então pelos peritos criminais. Após a instalação, os equipamentos serão interligados ao Sistema Nacional de Análise Balística, projeto estratégico do Ministério da Justiça e Segurança Pública, coordenado pela Senasp.

Com atuação preventiva e ostensiva em todo o estado, além dos investimentos na Polícia Civil e na Polícia Militar, o trabalho do Corpo de Bombeiros Militar também ganhou importantes ferramentas.

O uso da tecnologia contribui para as ações de monitoramento e preservação do Pantanal e do Cerrado em Mato Grosso do Sul, no trabalho desenvolvido pelo Corpo de Bombeiros do Estado no combate aos incêndios florestais.

Com drones, equipamentos de proteção individual específicos para garantir segurança (roupas e botinas resistentes as chamas), monitoramento via satélite por meio de convênios com a Nasa – agência do governo dos Estados Unidos –, PF (Polícia Federal), Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e Imasul, além de tecnologia de navegação, dados e inteligência artificial, a atuação dos bombeiros é cada vez mais específica e qualificada para evitar e mitigar os danos causados pelos incêndios florestais.

Fonte: Agência de Notícias MS

Natalia Yahn, Comunicação Governo de MS
Foto de destaque: Saul Schramm
Fotos Galeria 1: Saul Schramm
Fotos Galeria 2: Divulgação
Fotos Galeria 3: Bruno Rezende

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
17°C
67% 75% 4m/s 180deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS