Itália bane camisa 88 no futebol em combate ao antissemitismo

Federação e governo italianos se juntam para tomar medidas contra ataques antissemitas nos estádios

A Federação Italiana de Futebol (FIGC, na sigla em italiano) e o Ministério do Interior da Itália assinaram, nesta terça-feira, uma carta de intenções visando o combate ao antissemitismo. Uma das medidas previstas no acordo é o banimento da camisa 88 do futebol italiano.

O número é usado pelo movimento neonazista para designar a saudação nazista “Heil Hitler”, uma vez que a letra H é a oitava do alfabeto.

O pacto inclui outras decisões, como a interrupção do jogo em caso de cantos, atos ou manifestações antissemitas. Também está prevista a inclusão da definição de antissemitismo feita pela Aliança Internacional de Memória do Holocausto no código de ética dos clubes.

Ataques antissemitas têm sido comuns nos estádios italianos, com vaias e insultos a jogadores negros, o uso de “judeu” como xingamento e a exibição de símbolos fascistas e nazistas.

Em março, durante a vitória da Lazio no clássico contra a Roma, pelo Campeonato Italiano, um torcedor biancocelesti vestiu uma camisa com o nome “filho de Hitler” acima do número 88. O flagra e também cânticos antissemitas ao longo da partida geraram críticas na Itália, e o clube emitiu nota condenando as atitudes. Dois meses antes, a Lazio havia sido punido com o fechado de um setor do Estádio Olímpico de Roma devido a gritos racistas.

Pasalic, com a camisa 88 da Atalanta, em jogo contra o Manchester United, em 2021 — Foto: Reuters

Na temporada 2022/23, dois jogadores atuaram com a camisa 88 nas costas no Campeonato Italiano: Pasalic, da Atalanta, e Basic, da Lazio. Ambos os meias croatas já utilizaram apenas o número 8 na carreira.

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
25°C
78% 0% 3m/s 350deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS