Justiça nega recurso e mantém Rose Modesto como presidente estadual do União Brasil

“A partir de agora vale realmente a nossa convenção”, disse Rose ao Midiamax

A chefe da Sudeco (Superintendência para o Desenvolvimento do Centro-Oeste), Rose Modesto, foi reconhecida como presidente estadual do União Brasil. O TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) recusou, nesta terça-feira (18), o recurso contra a convenção que elegeu Rose válida.

O Tribunal formou maioria pela manutenção de Rose na direção estadual da legenda. “A partir de agora vale realmente a nossa convenção”, disse Rose ao Jornal Midiamax.

Assim, a chefe da Sudeco afirma que o fortalecimento do partido era o objetivo principal. “Fico feliz com o resultado, mas principalmente com a composição. Há alguns dias atrás eu e o Rhiad já havíamos conversado sobre a importância, independente desse resultado, de caminhar junto, o partido mais unido e mais fortalecido”, disse.

Segundo ela, a conversa com Rhiad Abdulahad já havia sido positiva. “Mesmo antes da decisão, nós já havíamos conversado que independente do que acontecesse, a gente iria se unir. Isso é um fato importante, o partido está unido”, garantiu.

Então, disse que a definição trará novos passos para o partido, como a organização para as Eleições de 2024. “Sou a partir de agora a presidente estadual do União Brasil e estou trabalhando com pessoas que podem contribuir para o Estado”, finalizou.

Presidência do União Brasil
Antes presidido pela senadora Soraya Thronicke (Podemos), o União Brasil de Mato Grosso do Sul passou por briga judicial para definir a nova liderança.

Pautado para dia 20 de junho, o julgamento sobre disputa do diretório estadual do União Brasil foi adiado pelo TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) para esta terça-feira (18).

O recurso do diretório trata da convenção realizada em 29 de abril, que elegeu Rose Modesto atual chefe da Sudeco (Superintendência para o Desenvolvimento do Centro-Oeste) presidente.

Na petição, o presidente estadual, Rhiad Abdulahad, sustenta que Rose e dezenas de pessoas se reuniram no horário e local definidos para a convenção cancelada por decisão do TJMS “em desrespeito à determinação deste relator”, no caso, o desembargador Marcos José de Brito Rodrigues.

A comissão provisória estadual do União Brasil afirmou que Rose tentou tumultuar as convenções partidárias internas. Contudo, a decisão da Justiça determinou que a eleição é válida.

Portanto, deverá ser encaminhada para o diretório nacional do União Brasil para homologação da diretoria em MS.

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
14°C
82% 75% 5m/s 150deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS