Lula sanciona nova versão do Mais Médicos e faz críticas à gestão Bolsonaro

Programa prevê abertura de 15mil vagas para profissionais de saúde ainda neste ano

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sancionou na manhã desta sexta-feira (14), durante cerimônia no Palácio do Planalto, a lei do Programa Mais Médicos.

O governo deve abrir ainda neste ano 15 mil vagas na atenção básica do Sistema Único de Saúde.

A MP (Medida Provisória) do Programa Mais Médicos foi aprovada pelo Congresso em junho de 2023. Durante a cerimónia de sanção, Lula criticou a forma como o Programa Mais Médicos e outras políticas públicas foram conduzidas. “Vocês perceberam quantas políticas públicas foram destruídas de 2018 até agora? Vocês sabem que tivemos que remontar 37 políticas públicas que a gente tinha feito, mas que foram desmontadas? ”, declarou o presidente.

Segundo a ministra da Saúde Nísia Trindade, a adesão ao programa foi maciça e o pedido do retorno do programa não vinha apenas da população, mas também de prefeitos em todas as regiões do país “ Independente de partidos, porque o Mais Médicos é uma visão de mais saúde no Brasil e de acesos à saúde”, afirma Tindade.

Para o primeiro edital desta edição foram criadas 5.968 vagas para a Amazônia Legal. O programa registrou 34 mil inscrições.

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
13°C
88% 100% 5m/s 160deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS