Lula visita seleção feminina de futebol durante treino pré-Copa em Brasília e defende igualdade com o esporte masculino

Presidente afirmou que é preciso um trabalho de conscientização da sociedade e relatou que sonha em ver estádios cheios no futebol feminino. Seleção embarca na segunda para a Copa do Mundo na Oceania.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva visitou neste sábado (1º) as jogadoras da seleção brasileira feminina durante treino no estádio Mané Garrincha, em Brasília. A seleção faz um amistoso na capital neste domingo (2), como preparativo para a Copa do Mundo, que vai ser disputada neste mês na Austrália e Nova Zelândia.

O presidente estava acompanhado primeira-dama, Janja da Silva, e da ministra do Esporte, Ana Moser.

Lula cumprimentou as jogadoras e fez um discurso para o grupo. Ele defendeu a igualdade de condições entre o esporte masculino e o feminino.

“Nós precisamos garantir a pratica de esporte para as mulheres na mesma proporção e na mesma quantidade que os homens já tiveram na vida”, afirmou o presidente.

Lula disse que sonha com um futebol feminino que lote os estádios regularmente.

Lula e Janja com as jogadoras da seleção feminina de futebol no Mané Garrincha, em Brasília — Foto: Reprodução/ TV Globo

“A gente vai evoluindo. Eu sonho que um dia o futebol feminino possa lotar os estádios como o futebol masculino. É um trabalho de politização da sociedade, um trabalho de divulgação. É um trabalho de convencimento”, refletiu.

A ministra Ana Moser defendeu que seja declarado ponto facultativo nos dias de jogos da seleção feminina na Copa, assim como acontece com os dias de jogos da seleção masculina.

“Vamos tentar fazer aí ponto facultativo. Quando tem jogo do masculino não tem folga? Vamos tentar fazer isso também aqui, para tentar fazer com vocês dentro da mesma importância. É um novo tempo”, defendeu a ministra.

Obras dos estádios de 2014

Lula afirmou ainda que quer trazer uma Copa do Mundo feminina para o Brasil.

Ele era o presidente quando, em 2007, a Fifa escolheu realizar o mundial masculino de 2014 no país.

Mas Lula disse que ficou decepcionado com o clima da Copa no Brasil. Na época, o país enfrentava instabilidade política e ainda vivia sob as manifestações que começaram em 2013.

“Foi uma copa do mundo em clima muito negativo. Tudo se dizia que tinha corrupção nos estádios, tudo. E não se comprovou corrupção em nenhum estádio”, disse Lula.

Ele ainda afirmou que a Copa poderia ter tido mais visibilidade e disse que os próprios patrocinadores deixaram de divulgar o evento por conta das manifestações que questionavam os valores investidos nas obras da Copa.

“Em 2014, eu fiquei frustrado, porque conseguimos trazer a Copa do Mundo aqui no Brasil. 2013 foi o inferno neste país, e a Copa do Mundo foi banalizada, porque nem os patrocinadores divulgavam a Copa do Mundo corretamente”, disse Lula.

“Já faz 10 anos que houve a Copa do Mundo e em nenhum estádio foi provado que houve corrupção. Mas as denúncias aconteceram”, completou.

O presidente disse acreditar que uma nova Copa do Mundo, desta vez feminina, teria menos rejeição na sociedade, porque demandaria menos investimento, uma vez que a infraestrutura construída para a Copa de 2014 seria reutilizada. “Dessa vez parece que vai ser mais fácil, porque a gente não tem mais que gastar dinheiro pra fazer estádio”.

  • Fonte: G1
VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
14°C
82% 75% 5m/s 150deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS