MS gerou mais de 3 mil novos empregos em maio

A economia de Mato Grosso do Sul empregou 3.250 novos trabalhadores no mês de maio. Os dados estão na Carta de Conjuntura do Mercado de Trabalho elaborada pela Assessoria de Economia e Estatística da Semadesc (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação), com base nos números divulgados pelo Caged-MTE (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho e Emprego).

O secretário da Semadesc, Jaime Verruck, chamou a atenção para o fato da geração contínua de empregos no Estado. “Esse é o nosso foco: gerar empregos. E sabemos que tem ainda vagas disponíveis, ou seja, poderíamos ter um saldo ainda maior, em função da disponibilidade de vagas e da qualificação de pessoas. Vamos iniciar a safra de milho, temos ainda vários empreendimentos em implantação, então Mato Grosso do Sul deve continuar ao longo do ano com uma trajetória de geração de empregos qualificados. Nessa semana, por exemplo, só em Corumbá abriram 200 vagas para caminhoneiros D e E, atestando a importância do Programa Voucher Qualificação ”, comentou.

O setor de Serviços foi o que mais gerou oferta de empregos no mês de maio, foram 1.126 novas vagas. Em seguida vem a Indústria com 788 vagas, Construção Civil com 636, Comércio (609) e Agropecuária (91). Os principais subsetores de serviços com os melhores saldos no mês de maio foram: Saúde Humana e Serviços Sociais (+291 vagas), Transporte, Armazenagem e Correio (+267 vagas) e Outras Atividades De Serviços (+149 vagas).

No acumulado dos últimos 12 meses, Mato Grosso do Sul gerou 35.553 empregos formais. Os setores do Comércio e os Serviços apresentam os melhores desempenhos no acumulado dos últimos 12 meses, com saldo de 7.153 e 11.618 novas vagas de trabalho, respectivamente. Nos cinco primeiros meses do ano (janeiro a maio) foram criadas 21.571 novas vagas, com os melhores resultados registrados para os setores de Construção (+5.256 vagas), Agricultura, Pecuária, Produção Florestal, Pesca e Aquicultura (+4.174 vagas) e Indústrias De Transformação (+3.057 vagas).

Quanto à distribuição regional do emprego, Campo Grande foi o município que mais gerou novas vagas no ano (4.419), seguido de Ribas do Rio Pardo (3.895), Três Lagoas (1.029), Corumbá (825), Dourados (815), Aparecida do Taboado (729), Nova Alvorada do Sul (674), Naviraí (606), Rio Brilhante (596) e em 10º, Chapadão do Sul com 572 novas vagas.

“Campo Grande tem se mantido sempre no topo, naturalmente por ser a maior cidade do Estado, isso é extremamente positivo. Mas vemos em segundo Ribas do Rio Pardo, o que mostra o quanto o investimento privado impacta a vida das pessoas. Esse alinhamento da política pública de incentivos, os investimentos privados, os programas de qualificação executados pela Funtrab, acredito que com isso vamos manter a baixa taxa de desemprego e melhorar a renda das famílias”, finalizou.

João Prestes, Semadesc

Foto: Álvaro Rezende

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
25°C
78% 0% 3m/s 350deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS