Na Sul-Fronteira, obra de contenção de erosão avança para estabilizar terreno por onde vai passar rodovia

A obra de contenção de erosão na rodovia Sul-Fronteira (MS-165), no trecho que liga as cidades de Coronel Sapucaia e Paranhos, está progredindo com sucesso, registrando 70% de execução neste mês de julho. Desde o início do projeto, em meados de 2022, a equipe responsável tem trabalhado para garantir a estabilidade do terreno por onde vai passar a rodovia, que também recebe obras de pavimentação.

Entre os serviços já executados no trecho estão a construção do muro de gabião, a canalização do curso da água e a instalação dos tubos que ficam embaixo do aterro. “Agora estamos subindo esse aterro, por onde vai passar a rodovia”, explica o fiscal da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos de Mato Grosso do Sul), Vinicius Tomasi, que acompanha o andamento da obra.

Desde o início da empreitada, o poder público tem acompanhado de perto o andamento da obra. “Estamos muito satisfeitos com o trabalho realizado até o momento. Essa rodovia é vital para o desenvolvimento econômico da região”, destaca o secretário Hélio Peluffo, da Seilog (Secretaria Estadual de Infraestrutura e Logística).

Por meio da Agesul e da Seilog, o Governo do Estado assumiu a responsabilidade de executar as obras de contenção e investiu recursos significativos no projeto, que chegam a R$ 14,7 milhões.

Considerada uma das rodovias mais estratégicas para o desenvolvimento de Mato Grosso do Sul, a Sul-Fronteira liga Ponta Porã a Mundo Novo, passando por Aral Moreira, Coronel Sapucaia, Paranhos, Sete Quedas e Japorã, margeando o Paraguai. Alguns trechos já têm asfalto e outros recebem obras de pavimentação.

No caminho entre Coronel Sapucaia e Paranhos, onde é feita a obra de contenção de erosão, o Governo do Estado também executa a obra de implantação e pavimentação de 33 quilômetros da rodovia. Boa parte do percurso já tem capa asfáltica. Em outros pontos, os trabalhos seguem com terraplanagem. Com 50% de execução, essa etapa da obra recebe R$ 77,2 milhões de investimento – recursos do Estado e da União, empenhados por meio da bancada federal de Mato Grosso do Sul no Congresso Nacional.

Com engenheiros e trabalhadores especializados, uma equipe formada por 150 pessoas trabalha nas duas obras no trecho entre Coronel Sapucaia e Paranhos.

Fonte: Agência de Notícias MS

Bruno Chaves, Seilog
Foto: Reprodução

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
11°C
82% 100% 4m/s 140deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS