Para eleger ao menos 2 vereadores, indígenas formam grupo político em Dourados

O município tem cerca de 8 mil eleitores indígenas atualmente e nenhum parlamentar cumprindo mandato

Embora Dourados seja um dos municípios brasileiros com maior população indígena, ela tem representatividade nula nos cargos políticos. Nenhuma das 19 cadeiras da Câmara de Vereadores, e nem a de prefeito, é ocupada por pessoas indígenas atualmente.

Para mudar esse cenário elegendo pelo menos dois parlamentares, 10 indígenas se filiaram conjuntamente ao PSB (Partido Socialista Brasileiro) neste sábado (1º) e formaram um grupo político para se organizarem para as próximas eleições.

O nome do grupo é Pró-RID (Reserva Indígena de Dourados). Até agora, é formado por sete homens e três mulheres que pretendem se candidatar, além de dezenas de apoiadores.

Membros do grupo e apoiadores reunidos durante filiação a partido (Foto: Divulgação/Pró-RID)

Porta-voz grupo, o terena Wilson Matos explica que pretendem lançar candidaturas individuais e agregar votos à legenda escolhida. Entre os 10 integrantes, há novatos na política e pessoas que já se candidataram, como o próprio coordenador. O único membro que já teve mandato foi o ex-vereador Aguilera Souza, que é, inclusive, o primeiro indígena vereador eleito na história política de Dourados.

Consciência – Atual subsecretário de Políticas Públicas para População Indígena de Mato Grosso do Sul e também terena, Fernando Souza faz parte do grupo. Ele explica que, na fase pós-filiação, serão discutidas estratégias para conscientizar a população indígena sobre representatividade política e a importância do voto.

“Há uma invisibilidade muito grande da população indígena no Legislativo e Executivo de Dourados, e isso nos levou a criar estratégias para deixarmos de ser invisíveis. Indígenas são cidadãos brasileiros, munícipes, têm direito às políticas e precisam discutir isso entre si”, diz Fernando.

O município tem cerca de 8 mil eleitores indígenas, segundo apurou o Pró-RID. “É um número maior do que os eleitores totais de outras cidades e que decide as eleições para prefeito”, comenta Souza. O objetivo é conscientizar essas pessoas da possibilidade de votar em seus pares para “sair da vulnerabilidade e esquecimento, tendo direito a políticas sociais dentro do território indígena de forma efetiva, coordenada e estruturante para ter qualidade de vida”, pontuou.

RID – O nome faz referência à Reserva Indígena, que reúne as aldeias Jaguapiru e Bororó. No entanto, as pautas tratadas pelo grupo também estão relacionadas às aldeias Panambizinho e terras ocupadas no município, segundo Wilson Matos.

Apenas na RID, vivem cerca de 15 mil pessoas, de acordo com dados do Instituto Socioambiental. A população indígena de Dourados se divide entre as etnias guarani, guarani kaiowá, guarani ñandeva e terena.

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
22°C
88% 20% 5m/s 360deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS