Prefeitura intensifica busca ativa e leva vacinação a locais com grande circulação de pessoas

A Prefeitura de Campo Grande, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), tem intensificado a busca ativa como estratégia para garantir o acesso e aumentar a cobertura vacinal. O trabalho é realizado em locais com grande circulação e concentração de pessoas.

Vacinação acontece nesta terça na Central do Cidadão.

Nesta terça-feira (04), a vacinação itinerante acontece durante todo o dia na Central de Atendimento ao Cidadão (CAC), em parceria com a Escola Padrão. No local  trabalham cerca de 800 funcionários e, em média, passam diariamente 1.500 contribuintes.

O secretário municipal de Saúde, Sandro Benites, destaca que, através da busca ativa, é possível garantir que todos tenham acesso igualitário às vacinas e que as coberturas vacinais sejam alcançadas, fortalecendo assim a proteção individual e coletiva.

“Desta forma, criamos uma barreira de imunidade na comunidade, dificultando a propagação de agentes infecciosos e protegendo aqueles que não podem receber a vacina, como bebês muito pequenos ou pessoas com sistemas imunológicos comprometidos”, diz o titular da Sesau.

O secretário ressalta  ainda que a vacina da gripe é a ferramenta mais eficiente para prevenir complicações graves e o agravamento da doença. “Ela protege contra as cepas mais comuns do vírus influenza, reduzindo o risco de pneumonia, internações hospitalares e óbitos”, destaca.

O trabalho de busca ativa vem sendo realizado desde o mês de junho, após o término da campanha. Durante pouco mais de um mês, as equipes da Sesau percorreram dezenas de escolas municipais, instituições públicas e privadas, shoppings e supermercados. Nestas ações, mais de 2 mil pessoas já foram vacinadas.

Em Campo Grande, a vacina contra a gripe está liberada para todas as pessoas maiores de seis meses. Oficialmente, a campanha nacional de imunização contra a doença terminou no dia 31 de maio.

De acordo com último relatório divulgado pelo Serviço de Imunização da Sesau , 35,18% do público-alvo foi vacinado em Campo Grande, o que representa 119.244 mil pessoas de um público estimado em 339 mil pessoas.

Os idosos com 60 anos ou mais voltaram a figurar entre os que mais se vacinaram. De acordo com o relatório, aproximadamente 67.3 mil foram vacinados , sendo 49,96% do público de 134.732 pessoas nesta faixa-etária.

Na última campanha a cobertura foi muito abaixo do recomendado, que é de pelo menos 90% para cada um dos públicos. Em 2022, apenas 43,4% de todo o público-alvo buscou pela vacinação.

A vacina disponibilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em todas as unidades de saúde da Capital protege contra os vírus H1N1 e H3N2 da Influenza A e contra a Influenza B, sendo eficaz contra as três formas diferentes de gripe.

A doença

A gripe é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza, que é transmitida através do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar e também por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com a boca, olhos e nariz. A gripe provoca febre, dores no corpo e mal estar. Quem perceber esses sintomas deve procurar um posto de saúde.

Prevenção – Cuidados simples ajudam na prevenção contra a Gripe:

Lave as mãos com água e sabão e use álcool gel 70% regularmente, especialmente depois de tocar o nariz e a boca ou superfícies que possam estar contaminadas;
Proteja o nariz e a boca. Cubra-os enquanto espirra ou tosse e use lenços descartáveis.
Evite tocar a boca e o nariz.
Melhore a circulação de ar abrindo as janelas.
Evite ficar por muito tempo em locais com grande aglomeração de pessoas.
Mantenha hábitos saudáveis: coma e durma bem, além de fazer exercícios físicos regulares.

Vacinação Covid-19

A vacinação contra a Covid-19 também continua sendo realizada em Campo Grande. A dose da vacina bivalente contra a Covid-19 está liberada toda a população acima de 18 anos, pessoas com comorbidades e que que tenham 12 anos ou mais, grávidas e as puérperas que deram à luz há até 45 dias, trabalhadores da saúde, população com 60 anos ou mais, indígenas aldeados e quilombolas a partir dos 12 anos de idade, para isso é necessário o esquema vacinal completo e a última dose ter sido aplicada há pelo menos quatro meses.

O reforço também está disponível para quem finalizou o esquema primário e tem pelo menos 12 anos de idade. E quem tem 18 anos ou mais e completou o mesmo período após receber o primeiro reforço, já está apto para o segundo.

Crianças a partir de seis meses se enquadram para iniciar o esquema vacinal. Aquelas que iniciaram o esquema com a Pfizer baby devem receber a segunda dose após um intervalo de quatro semanas e a terceira após oito semanas da dose anterior.

Durante a semana, mais de 50 pontos espalhados pelas se regiões da cidade disponibilizam o imunizante. Os locais e públicos podem ser conferidos no site http://www.campogrande.ms.gov.br/sesau/vacinacg.

Fonte: CG Notícias

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
28°C
44% 0% 6m/s 360deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS