Previsão do IBGE é de recorde histórico da safra para 2023: 307,3 milhões de toneladas

A estimativa para a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas de 2023 é de 307,3 milhões de toneladas. Este valor corresponde a 44 milhões de toneladas a mais do que no ano anterior, ou 16,8%. 

O montante ficou 0,6% acima da estimativa de maio. 

A área a ser colhida é de 76,9 milhões de hectares, que corresponde a um território 5,2% maior do que em 2022 e 0,5% maior que a estimativa de maio. 

O arroz, o milho e a soja são os três principais produtos que correspondem a 92,1% da estimativa da produção e a 87,2% da área a ser colhida. 

Em relação ao ano anterior, houve aumento da produção da soja, do algodão, do milho e do trigo. O único produto que apresentou decréscimo foi o arroz em casca. 

Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE. 

A Companhia Nacional de Abastecimento, a Conab, também tem estimativas de que o Brasil deve produzir a maior safra histórica de grãos. Mais do que o IBGE, a companhia prevê que o resultado seja de 317,6 milhões de toneladas para o ano. 

Este resultado consolidará as previsões anteriores como a maior safra já produzida no país. 

Segundo o presidente da Conab, a agricultura brasileira demonstra força e potencial para alcançar números cada vez maiores, acompanhada de investimentos constantes que permitam maior produtividade. 

O recorde será alavancado pela soja e pelo milho. Para especialistas da Conab, observa-se um avanço mais lento da área colhida do milho segunda safra, o que já era esperado. Houve um atraso no plantio e colheita da soja em diversas regiões. Mesmo assim, o cenário continua extremamente positivo para o setor. 

Uma maior produção agrícola brasileira, somada a uma maior demanda internacional deve elevar o volume de exportações agrícolas em 2023. O resultado pode ser mais vantajoso para a balança comercial brasileira.

Fonte: Brasil 61

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
23°C
100% 75% 4m/s 20deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS