Projeto da radioterapia no HRMS tem 10 anos e precisa ser rediscutido, diz secretário de saúde

Retomada das obras do serviço de radioterapia do hospital vai custar R$ 9,9 milhões

Reunião entre representantes do Ministério da Saúde e secretário Maurício Simões, da SES (Secretaria Estadual de Saúde), na tarde desta quinta-feira (20), viu a necessidade de rediscutir o projeto para retomada do serviço de radioterapia no HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul).

O Ministério da Saúde decidiu retomar as obras, que estão paradas desde 2019, e contratou uma nova empreiteira para continuar os serviços, orçados em R$ 9,9 milhões. “Nós ainda estamos rediscutindo o projeto, exatamente porque é um projeto que foi desenhado há 10, 12 anos. Talvez não represente a nossa sociedade de hoje”, diz Simões ao Jornal Midiamax.

Contrato da empreiteira com o Governo Federal foi publicado nesta quinta-feira no DOU (Diário Oficial da União). As obras estavam paradas desde 2019 e a empresa EMIBM Engenharia e Inovação Ltda foi contratada para dar continuidade.

A vigência do contrato é de 17 de julho de 2023 até 17 de outubro de 2024. Não constam assinaturas na publicação. A obra é de exclusividade do Ministério da Saúde.

Reunião contou com representantes do Ministério da Saúde (Divulgação, SES)

“Há a oportunidade do projeto ser retomado, mas iniciar um serviço de radioterapia num hospital que é um hospital geral exige um trabalho de desenvolver um projeto também assistencial”, explica o secretário.

Em maio, o Jornal Midiamax publicou que a briga do Ministério da Saúde com a antiga empreiteira, a Engtech Construções e Comércio Ltda-EPP, travou a obra e deixou o HRMS sem radioterapia há mais 10 anos, em Campo Grande.

“Não é só construir e colocar uma máquina lá. você tem que treinar a equipe, capacitar a equipe, treinar o hospital para tratar as complicações dos pacientes que eventualmente se submetem a tratamento da radioterapia. Afinal de contas, radiação não é vitamina. Ela trata câncer, mas também traz complicações”, elenca Simões à reportagem.

Disputa com empreiteira travou obra

O HRMS aderiu ao Plano de Expansão da Radioterapia do SUS em 14 de novembro de 2012, em meio a um esforço do Governo Federal em ampliar o atendimento a pacientes de câncer pelo país.

“Está definido que nós vamos reativar o projeto, mas é preciso ainda definir cronograma, como que vai se constituir a assistência, os profissionais, a equipe que vai trabalhar, senão daqui a pouco a obra está pronta e eu não tenho equipe, então eu tenho que desenhar isso tudo”, explica o secretário da SES.

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
17°C
63% 75% 5m/s 150deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS