PROJETO REALIZADO EM UNIDADE DE SAÚDE DA CAPITAL AJUDA A TRANSFORMAR VIDA DE CENTENAS DE MULHERES

Realizado na Unidade Básica de Saúde da Família Dr. Milton Kojo Chinen, a USF Vila Nasser, na Região do Segredo, o projeto “Kadosh” já ajudou a transformar a vida de mais de 700 mulheres, através do acolhimento humanizado e qualificado, além de oferecer um suporte emocional as pacientes durante o período de gestação.

A agente comunitária de saúde (ACS), Jaqueline Tavares Pessoa Micheloni, idealizadora do projeto, explica que um dos principais objetivos é acolher as gestantes por meio de uma escuta qualificada e humanizada, reconhecendo a importância do pré-natal como parte essencial do cuidado materno-infantil.

“Além disso, há um foco especial na orientação sobre planejamento familiar, oferecendo informações e apoio para que as famílias possam tomar decisões conscientes sobre o tamanho e o espaçamento de suas gestações”, enfatiza.

Jaqueline enfatiza a importância de proporcionar um acolhimento humanizado e qualificado, onde as gestantes sintam-se amparadas e apoiadas em todas as etapas do processo.

“Sabemos que esse momento é repleto de dúvidas, ansiedades e inseguranças, e é nosso papel oferecer o suporte necessário para que essas mulheres se sintam mais confiantes e preparadas para enfrentar essa nova fase em suas vidas”, complementa.

O projeto busca ressaltar a importância do pré-natal, que vai além do acompanhamento médico.  “Buscamos orientar sobre a importância de cuidados com a alimentação, a prática de exercícios físicos adequados, o planejamento familiar e a saúde mental durante a gestação. Acreditamos que a gestante precisa ser vista de forma integral, considerando todos os aspectos físicos, emocionais e sociais”, diz.

A servidora da Sesau destaca a satisfação pessoal em poder contribuir com o atendimento e cuidado às gestantes durante os oito anos de implementação do projeto.

“A gestação é um momento único e delicado na vida de uma mulher, e compreendo que nem todas estão preparadas para serem mães, seja por questões emocionais, falta de suporte ou mesmo por falta de informações adequadas. É exatamente nesse contexto que nosso projeto se faz necessário. Ver o impacto positivo desse trabalho na vida das gestantes e suas famílias é extremamente gratificante. Sabemos que proporcionar esse cuidado adequado durante a gestação pode ter um impacto significativo na saúde e no bem-estar dessas mulheres, além de influenciar diretamente na saúde do bebê”, finaliza.

Jaqueline (direita) ao lado de uma das gestantes atendidas no projeto.

Jô durante um dos atendimentos do projeto Kadosh.

A dona de casa Jocelina Gomes da Silva, 33 anos, é uma das pacientes que tiveram apoio essencial do projeto durante o período de gestação e, até hoje, é assistida na unidade de saúde.

Moradora da Vila Nasser, Jocelina conheceu o projeto nas primeiras semanas de gestação frequentando a unidade de saúde. Desde então, tem sido atendida e acompanhada de perto pela equipe do projeto.

“O projeto Kadosh foi de grande ajuda para mim. Como mãe de primeira viagem, participei de palestras com nutricionistas, psicólogos e sessões de relaxamento para gestantes, que me proporcionaram aprendizado e apoio emocional. Cada reunião trazia uma temática diferente, e eu fazia questão de comparecer a todas, pois sabia que cada encontro seria uma oportunidade única de conhecimento. Além disso, tivemos a oportunidade de registrar esse momento especial com fotos profissionais, e as mães compartilhavam suas experiências e depoimentos inspiradores”, comenta.

Jocelina destaca que os encontros do projeto ajudaram, inclusive, a superar problemas do cotidiano. ” As reuniões se tornaram um verdadeiro refúgio, uma vez que eu estava enfrentando desafios pessoais. Ali, sentia-me acolhida e pude estabelecer laços de amizade com outras mães que passavam pela mesma fase. Essas amizades perduram até hoje, criando uma rede de apoio mútuo”, diz.

Para a dona de casa, o Projeto Kadosh foi um verdadeiro divisor de águas. Através de palestras, orientações e momentos de relaxamento, ela pôde esclarecer dúvidas, aprender valiosas lições sobre a maternidade e se sentir acolhida em meio aos desafios que enfrentava.

“Atualmente, meu filho tem 3 anos e 8 meses, mas é como se o tempo não tivesse passado. Através do projeto, eu recebi kits com banheira e roupas para recém-nascidos, que foram muito úteis na época do nascimento. Sou imensamente grata por tudo o que aprendi e pela assistência que recebi durante esse período. Os benefícios foram inúmeros. O aprendizado adquirido no projeto me trouxe segurança e conhecimento, e as orientações recebidas foram tão impactantes que até hoje são presentes em  minha vida. A atenção, o amor e a dedicação proporcionados pelo projeto, serão guardados sempre com gratidão”, diz.

Jocelina (direita) já com o filho, hoje com 3 anos e oito meses.

Além da experiência pessoal, Jocelina reconhece a importância do trabalho desenvolvido pelo Projeto Kadosh para a comunidade. Ela destaca que muitas mães ainda não tiveram a oportunidade de conhecer e se beneficiar desse acompanhamento tão necessário. ” É  fundamental que o projeto alcance cada vez mais mães que precisam desse suporte e orientação”, comenta.

A personal Bronze Kedma Fernanda Ferreira de Menezes, 31 anos, é mais uma das centenas de mães que encontrou no Projeto Kadosh um suporte valioso em sua jornada materna.

Kedma conheceu o Projeto Kadosh através das redes sociais e passou a integrar as atividades. Da primeira acolhida até agora se passaram mais de 7 anos, porém ela carrega consigo a gratidão de ter recebido todo o apoio necessário.

“Eu tive um suporte muito importante do projeto, não só pelo kit maternidade que me ajudou muito, mas também pelo auxílio psicológico e todo o conhecimento adquirido através das diversas palestras e eventos promovidos pelo projeto. Essas oportunidades de aprendizado foram essenciais para meu crescimento pessoal e como mãe”, destaca.

Fonte: CG Notícias

VÍDEO
PUBLICIDADE
COLUNISTAS
PREVISÃO DO TEMPO
Campo Grande
13°C
88% 100% 4m/s 160deg
PUBLICIDADE​
APOIO
ÚLTIMAS